Publicidade
FAM premia os vencedores da 27ª edição
28 de Setembro de 2023

FAM premia os vencedores da 27ª edição

Cerimônia de Premiação encerrou os sete dias de Festival com exibição de 94 filmes

Publicidade

O longa-metragem documentário peruano Este Fue Nuestro Castigo, de Luis Cintora, e o curta de animação brasileiro Diafragma, de Robson Cavalcante, são os vencedores das principais categorias do 27º Festival Internacional de Cinema Florianópolis Audiovisual Mercosul – FAM 2023.

Com o cinema lotado, a Cerimônia de Premiação entregou o Troféu Panvision aos vencedores na noite desta quarta-feira, 27, no CineShow do Beiramar Shopping, encerrando quase 80 atividades e mais de 145 horas de programação, realizadas, além do CineShow, no Majestic Palace Hotel e no IFSC/Campus Florianópolis.

Publicidade

Iván Molina, que ministrou a Oficina Audiovisual para Povos Originários, agradeceu a toda organização do FAM. “Agradeço a todos vocês, porque penso que todos nós somos parentes, as imagens que capturamos é para falar que o mundo também é nosso”, disse.

Antes da premiação foram exibidos cinco curtas-metragens produzidos durante a Oficina de Audiovisual para Povos Originários, inédita no FAM e ministrada pelo documentarista boliviano Iván Molina, de origem Quechua. Participaram realizadores audiovisuais dos povos Guarani/Kaiowá e Guarani/Mbya, Kaingang, Laklãnõ Xokleng, Terena, Quechua e Parintintin, vindos do Rio Grande do Sul, Paraná, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina.

Após a exibição dos cinco filmes, realizados na Oficina, a cerimônia teve a participação de Tiago Santos, diretor executivo do FAM; Denise Marques, coordenadora do segmento de Economia Criativa do Sebrae; Edgar Macedo Júnior, gestor do Sebrae/SC; Ana Lígia Becker, da Fundação Catarinense de Cultura; Francisco dos Anjos, representando a Prefeitura de Florianópolis.

Foto:Gabriela Naccari

Os presentes no palco reconheceram a importância do FAM, sendo que tanto Edgar quanto Denise reforçaram o convite para que todos os realizadores procurem o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas para capacitação em relação à gestão e administração dos próprios projetos e negócios.

Denise ainda parabenizou e agradeceu ao Festival, destacando a felicidade com o resultado da edição 2023. “Vocês constroem sonhos! São 94 projetos, ou seja, 94 sonhos, porque todos aqui querem ter seus filmes exibidos na tela, vendo um projeto ser realizado” observou.

Antes de dar início à premiação, Tiago ainda agradeceu a presença dos colegas e apoiadores, e lembrou a todos os presentes sobre o edital da Lei Paulo Gustavo, incentivando todos os produtores e realizadores a fazerem seus filmes, oficinas, capacitando as pessoas. “Queremos que ano que vem ou daqui 30 anos vocês estejam na tela conosco”, disse.

Falando especificamente sobre o FAM, Tiago compartilhou que o idealizador do Festival, Celso dos Santos, pelo primeiro ano, não pode acompanhar presencialmente o evento por questões de saúde, mas que esteve acompanhando as atividades on-line, sempre pedindo atualizações. “Não posso dizer que o Celso criou o FAM há 27 anos, mas sim há 32, talvez 35 anos, quando ele ainda estava articulando o Festival. Aproveito para lembrar da minha irmã também, Marilha, diretora de programação do FAM, que testou positivo para Covid-19 e por cuidado com ela e com todos, precisou se afastar desses últimos dias de Festival”, contou.

Tiago agradeceu à também coordenadora, Alissa Azambuja, diretora de comunicação, que aproveitou para agradecer a equipe e lembrar da Denise, esposa de Celso, que sempre o apoiou e trabalhou para que o FAM acontecesse. “Para estarmos aqui hoje, alguém sonhou e idealizou isso tudo, e o Celso não estava sozinho, tinha e tem com ele a companheira de vida, a Denise. E preciso também agradecer, à equipe comprometida com o FAM e já adianto, já estamos planejando a edição de 2024 que já tem data!”, reforçou.

O 27º Florianópolis Audiovisual Mercosul – FAM 2023 é produzido com o patrocínio ANCINE – Agência Nacional do Cinema e Sebrae. Através da Lei de Incentivo à Cultura, tem o patrocínio Itaú Unibanco. Realização da Associação Cultural Panvision, Muringa Produções Audiovisuais, Prêmio Catarinense de Cinema, Fundação Catarinense de Cultura, Estado de Santa Catarina, Ministério da Cultura, Governo Federal União e Reconstrução.

Filmes premiados

Dois documentários são os vencedores da Mostra Longas Ficção e Documentário, entre seis filmes selecionados do Brasil, Colômbia e Peru.

O Júri Oficial premiou como Melhor Filme Este Fue Nuestro Castigo, de Luis Cintora, do Peru, sobre as memórias de um conflito armado na comunidade alto-andina de Hualla, três décadas depois do período de violência. O Júri Popular escolheu o brasileiro Amanhã, de Marcos Pimentel, que também revive um período, desta vez para ver como estão crianças de um conjunto de favelas em Belo Horizonte 20 anos depois.

A animação Diafragma, de Robson Cavalcante, de Alagoas, venceu como Melhor Filme nas duas categorias da Mostra Curtas, pelo Júri Oficial e Popular, entre 25 filmes selecionados. O filme trata do processo de perda da visão de um menino, por causa da diabetes. O Júri também concedeu Prêmio Especial a Caradeloca, de Cinthia Varela, da Argentina; e Menção Honrosa para Foi um Tempo de Dor, de Vinicius de Oliveira e Thiago Nunes.

Na Mostra Curtas Catarinense, o Melhor Filme pelo Júri Oficial é Adorável Evolução, de Jordana Beck, de Florianópolis. A diretora contou que não imaginava receber o prêmio, além de destacar que o curta foi seu primeiro filme na direção. “Esse filme foi meu TCC na UFSC, então tem dinheiro público envolvido e eu só tenho a agradecer à equipe, porque se a gente está recebendo esse prêmio, é porque fizemos um trabalho incrível”, comemorou. “O filme foi feito para o público e adotamos estratégias para todos pensarem sobre seu consumo, e parece que estamos no caminho certo. Muito obrigada, gente”, finalizou.

Foto: Daniel Guilhamet

Seguindo a premiação da Mostra Curtas Catarinense, Mar que Nos Rodeia, de Beatriz Silva, de Balneário Camboriú, levou três prêmios: Prêmio Especial do Júri, Júri Popular e Menção Honrosa do Júri Especial Imprensa Catarinense, que escolheu ainda o filme Plutão, de Paula Chiodo, de Florianópolis, como o principal vencedor.

Beatriz agradeceu ao FAM, à toda equipe do filme e ao público, “afinal, é um reconhecimento de que a gente se conectou de alguma forma, é um filme que também fala sobre racismo, então é um reconhecimento muito importante”, disse. “Espero que a gente possa seguir e fazer filmes antirracistas com prêmios catarinense e leis de incentivo à cultura”, finalizou.

A animação Con Un Ovillo de Lana, de Belén Ricardes, da Argentina, ganhou o prêmio do Júri Oficial na Mostra Infantojuvenil. O Prêmio Especial Júri Oficial foi para Memórias da Infância, realizado por alunas e alunos da EMEF Manuel Pereira Ramalho, de Ribeirão Vermelho/MG. O Júri Popular escolheu a ficção Sobre Amizade e Bicicletas, de Julia Vidal, de Curitiba/PR.

A Mostra Videoclipes teve como vencedores pelo Júri Oficial Ode à Dali – Omar, de Guilherme Jardim e Samuel Fávero, de Belo Horizonte/MG. My Meisie – Winnit, de Pedro H. M. Marques, de Diadema/SP; e pelo Popular.

Na mostra de filmes em finalização, a Work in Progress – WIP, os escolhidos foram o argentino Lo Que Queda, de Mariel Escobar, pelo Júri Oficial, cujo troféu foi recebido pela produtora do filme, Florência Paz Domínguez, que agradeceu a oportunidade e lembrou o momento político na Argentina, que está sob o poder de um presidente que ameaça o INCAA e o Ministério da Cultura. “Fazemos filmes graças a estas instituições, então esse reconhecimento é um impulso para seguirmos adiante”, afirmou. O colombiano Adiós al Amigo, de Ivan David Gaona, ganhou pelo Júri Popular.

O Prêmio RECAM – Reunião Especializada de Autoridades Cinematográficas e Audiovisuais do Mercosul pelo Júri Oficial foi para A Menina e o Mar, de Gabriel Mellin, do Rio de Janeiro. Também foram concedidas três Menções Honrosas, a Con Un Ovillo de Lana, de Belén Ricardes, da Argentina; Porcelanas, de Flora Campero, da Argentina; e Agosto dos Ventos, de Paulo Antunes, de Montes Claros/MG.

Tiago reforçou a importância dos prêmios, lembrando que são quase 200 mil reais em produtos e serviços de empresas apoiadoras, inclusive catarinenses, que incentivam a produção local. Alissa encerrou a cerimônia de premiação contando que o FAM 2024 será de 5 a 11 de setembro.

Após a cerimônia, o público lotou a sala de cinema para assistir ao longa-metragem Porto Príncipe, de Maria Emília de Azevedo, com sala extra para comportar o público que fez fila para acompanhar o filme catarinense.

Foto: Eduardo Lopes

Confira a lista completa de premiados do FAM 2023:

MOSTRA LONGAS FICÇÃO E DOCUMENTÁRIO
Júri Oficial:
Este Fue Nuestro Castigo, de Luis Cintora | Peru, Hualla/Ayacucho
Troféu Panvision + Prêmio Apoiador
Naymovie – Prêmio Edina Fujii – CiaRio – Locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria
Dot – Serviços de Finalização de Imagem
CoolTunes – Serviços de pós-produção de áudio

Júri Popular:
Amanhã, de Marcos Pimentel | Brasil, Belo Horizonte/MG
Troféu Panvision

MOSTRA CURTAS
Júri Oficial:
Diafragma, de Robson Cavalcante | Brasil, Maceió/AL
Troféu Panvision + Prêmio Apoiador
ESTÚDIO JLS – 16 horas de locação de estúdio de mixagem
PLURALTEC – 1 Curso da Plural Tec
Naymovie – Prêmio Edina Fujii – Locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria

Prêmio Especial do Júri:
Caradeloca, de Cinthia Varela | Argentina, Buenos Aires
Troféu Panvision

Menção Honrosa:
Foi um Tempo de Dor, de Vinicius de Oliveira e Thiago Nunes | Brasil, Plano Piloto; Taguatinga/DF

Júri Popular:
Diafragma, de Robson Cavalcante | Brasil, Maceió/AL
Troféu Panvision

MOSTRA CURTAS CATARINENSE
Júri Oficial:
Adorável Evolução, de Jordana Beck | Brasil, Florianópolis/SC
Troféu Panvision + Prêmio Apoiador
LinkDigital – Encode DCP de 1 curta-metragem
Navega – 1 curso online da plataforma Navega
Cinesupport – Locação de equipamentos de iluminação, acessório e maquinaria
Aktoro – Preparação de elenco, para curta-metragem (Até 6 atores)

Prêmio Especial do Júri:
Mar que Nos Rodeia, Beatriz Silva | Brasil, Balneário Camboriú/SC
Troféu Panvision

Júri Popular:
Mar que Nos Rodeia, de Beatriz Silva | Brasil, Balneário Camboriú/SC
Troféu Panvision

Júri Imprensa Catarinense:
Plutão, de Paula Chiodo | Brasil, Florianópolis/SC
Troféu Panvision

Menção Honrosa Júri Imprensa Catarinense:
Mar que Nos Rodeia, de Beatriz Silva | Brasil, Balneário Camboriú/SC

MOSTRA INFANTOJUVENIL
Júri Oficial:
Con Un Ovillo de Lana, de Belén Ricardes | Argentina, Morón/Buenos Aires
Troféu Panvision + Prêmio Apoiador
LinkDigital – Encode DCP de 1 curta-metragem
Naymovie – Prêmio Edina Fujii – CiaRio – Locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria

Prêmio Especial Júri Oficial:
Memórias da Infância, de Alunas e alunos EMEF Manuel Pereira Ramalho, Ribeirão Vermelho, MG/Projeto Animação/IMA | Brasil, Ribeirão Vermelho/MG
Troféu Panvision

Júri Popular:
Sobre Amizade e Bicicletas, de Julia Vidal | Brasil, Curitiba/PR
Troféu Panvision

MOSTRA VIDEOCLIPES
Júri Oficial:
Ode à Dali – Omar, de Pedro H. M. Marques | Brasil, Diadema/SP
Troféu Panvision + Prêmio Apoiador
Naymovie – Prêmio Edina Fujii – CiaRio – Locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria

Júri Popular:
My Meisie – Winnit, de Guilherme Jardim, Samuel Fávero | Brasil, Belo Horizonte/MG
Troféu Panvision

WIP – Work in Progress
Júri Oficial:
Lo Que Queda, de Mariel Escobar | Argentina, Quequén/Buenos Aires
Troféu Panvision + Prêmio Apoiador
MEDIA MUNDUS – Serviços de tradução, legendas e processamento
Centauro – R$ 15.000,00 em serviços (exceto dublagem)
Mistika – Serviços de finalização de imagem (prêmio com validade de 1 ano)

Júri Popular:
Adiós al Amigo, de Ivan David Gaona | Colômbia
Troféu Panvision

Prêmio RECAM
Júri Oficial:
A Menina e o Mar, de Gabriel Mellin | Brasil, Rio de Janeiro/RJ
Certificado + 250 dólares + Legendagem em espanhol ou português + Cópia acessível para pessoas cegas e surdas + Convite para circular na rede de salas digitais do Mercosul e circuito comercial RECAM durante 2024.

Menção Honrosa:
Con Un Ovillo de Lana, de Belén Ricardes | Argentina
Porcelanas, de Flora Campero | Argentina, Buenos Aires
Agosto dos Ventos, de Paulo Antunes | Brasil, Montes Claros/MG.

Foto: Daniel Guilhamet

Publicidade
Publicidade