Publicidade
Após declarações polêmicas na rede social de Elon Musk, diversas marcas deixam o X
23 de Novembro de 2023

Após declarações polêmicas na rede social de Elon Musk, diversas marcas deixam o X

Na última semana, marcas deixaram o X (antigo Twitter), depois justificando a quantidade de publicações antissemitas e pró-nazismo.

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

Notícias desta semana dão conta que diversas marcas deixam o X. Entre elas estão: Disney, Paramount, Apple e Warner. As empresas anunciaram o rompimento de publicações na plataforma de Elon Musk.

Através de diversos meios, as marcas citadas acima e outros anunciantes, decidiram paralisar postagens publicitárias na rede social X. A primeira empresa que tomou esta decisão foi a IBM, que revelou a paralisação de um grande investimento em publicidade na plataforma. De acordo com dados do The New York Times, a previsão de investimento da empresa de tecnologia era de um milhão de dólares no X.

Publicidade

“A IBM tem tolerância zero com discurso de ódio e discriminação e suspendemos imediatamente toda a publicidade no X enquanto investigamos esta situação totalmente inaceitável”, explicou o porta-voz da empresa.

Além disso, a Comissão Europeia também comunicou que não teria mais os seus anúncios vinculados na rede social.

Vale lembrar que, em maio, durante uma entrevista ao David Faber, da CNBC, Musk disse que as suas postagens poderiam causar polêmicas, porém, não se mostrou preocupado com o assunto. “Direi o que quiser, e se a consequência disso for perder dinheiro, que assim seja”, comentou.

As marcas deixam o X e lista é divulgada no Media Matters for America listas, que recebeu ameaça de Elon Musk

A Media Matters for America fez uma publicação com diversas marcas que resolveram deixar o X por conta dos conteúdos sobre o nacionalista branco e pró-nazista. Por este motivo, Elon Musk fez uma ameaça à publicação com um “processo termonuclear”.

Por sua vez, a organização não emitiu nenhuma resposta. Além disso, Musk concordou com uma publicação que tinha um conteúdo antissemita, rendendo críticas, inclusive, vindas da Casa Branca. “Inaceitável repetir a mentira hedionda por trás do ato mais fatal de anti-semitismo da história americana em qualquer momento”, falou Andrew Bates, porta-voz da Casa Branca.

Segundo o Marketing Directo, o post que Elon “concordou em dar asas (e descreveu, na verdade, como “verdade real”) afirmava que os judeus encorajaram o ódio contra os brancos.”

“Muitos dos maiores anunciantes são os maiores opressores do seu direito à liberdade de expressão”, falou Musk em seu perfil no X. Ao mesmo tempo, o magnata sul-africano aproveitou para ressaltar a possibilidade da assinatura Premium+, que permite a navegação na rede social sem publicidade. De acordo com Elon Musk, a Media Matters for America é “pura maldade”.

Mesmo a decisão que fez com que as marcas deixassem o X, Elon Musk continua na lista entre as pessoas mais ricas do mundo e, de acordo com informações do Bloomberg, a fortuna dele chega a 241 bilhões de dólares, tendo como os seus principais ativos a Tesla e a SpaceX.

Oriundo do Marketing Directo,

Foto: Pexels

Publicidade
Publicidade