Publicidade
Acaert se manifesta sobre comparação de Santa Catarina a um estado nazista
25 de Maio de 2023

Acaert se manifesta sobre comparação de Santa Catarina a um estado nazista

Governador do estado também se manifestou a respeito do caso

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

A Acaert (Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão) se manifestou com uma nota de repúdio depois que uma jornalista denunciou Santa Catarina por promover propaganda nazista.

Entenda:

Publicidade

Depois de viajar para Urubici, região serrana do estado catarinense, uma jornalista da Folha de S.Paulo publicou a respeito de uma “possível saudação nazista” ao ver a palavra ‘Heil’ no telhado de algumas casas da cidade.

Na ‘Carta ao povo catarinense’, o governador de Santa Catarina Jorginho Mello (PL-SC) afirmou que, na verdade, trata-se do sobrenome de uma família.

Agora, confira a nota publicada pela Acaert:

“- A entidade e suas emissoras associadas defendem com veemência a liberdade de expressão, condição elementar do Estado Democrático de Direito.

– Da mesma forma, o segmento atua fortemente no combate à desinformação, provocada pela ignorância, maledicência e ativismo político.

– Os princípios básicos do jornalismo estão alicerçados na apuração da informação e nas boas práticas da profissão, ensinadas nos bancos das universidades.

– Sistematicamente, Santa Catarina vem sendo rotulada de um estado nazista e fascista, pelo simples fato de parte da população catarinense ser descendente de europeus.

– Único rótulo possível para Santa Catarina é de um estado acolhedor, que recebeu e ainda recebe imigrantes de vários povos do mundo, que aqui encontraram guarida e puderam prosperar. Fato que nos orgulha e que proporciona uma rica diversidade cultural.

– É dessa comunhão de povos que transformou Santa Catarina num estado trabalhador e receptivo. Queiram ou não, somos referência para o país e mundo em muitos aspectos.

– Portanto, a ACAERT e suas emissoras associadas lamentam e repudiam toda e qualquer tentativa de estigmatizar Santa Catarina como pária da Nação.

– Não é por acaso que a entidade vem promovendo há anos a maior campanha social do estado, destacando o “Jeito Catarinense – o jeito certo de fazer as coisas”. Ação reconhecida e premiada pelo mercado.

– Por fim, o Segmento entende que a intolerância e a tentativa de separar brasileiros não condizem com os preceitos de cidadania que devem ser preservados em favor de um país que precisa de TODOS.

Fábio Bigolin
Presidente da ACAERT”

Publicidade
Publicidade