WhatsApp adia data que entra em vigor novos termos de serviço e política de privacidade

19 de Janeiro de 2021

Decisão aconteceu após internautas criticaram a atualização; plataforma esclarece o que de fato irá acontecer

Foto do Pexels

Depois das reações negativas do usuários sobre sua nova política de privacidade (leia a nota aqui), cujo ponto mais polêmico é a obrigatoriedade do compartilhamento de dados com o Facebook, o WhatsApp anunciou na última sexta-feira (15) que irá adiar em três meses a entrada em vigor da atualização, passando de 8 de fevereiro para 15 de maio.

Segundo um comunicado feito no blog da plataforma, a iniciativa de prolongar o prazo de aceitação dos novos termos tem como objetivo permitir que as pessoas revisem com calma e entendam sem desinformações o que realmente vai acontecer a partir do dia 15 de maio.

Ainda de acordo com a nota, o WhatsApp explica que por meio da sua criptografia de ponta a ponta, as conversas estarão sempre protegidas e privadas, e que o WhatsApp e o Facebook não podem ler nem ouvi-las, além de não serem distribuídos ao Facebook os contatos e as localizações compartilhadas em conversas.

"Com essa atualização, esses princípios continuarão exatamente iguais. Contudo, a atualização inclui novas opções que as pessoas terão ao conversar com empresas no WhatsApp e aumentará a transparência sobre a coleta e o uso de dados. Nem todas as pessoas usam o WhatsApp para fazer compras diretamente com empresas, mas acreditamos que, futuramente, mais pessoas escolherão fazê-lo. Por isso, é importante para nós que as pessoas estejam cientes desses serviços, e reafirmamos que essa atualização não aumenta a possibilidade de compartilharmos dados com o Facebook", afirma.

Até a nova data de início dos termos, a plataforma se compromete em realizar um trabalho intenso para esclarecer todas as informações incorretas sobre como a privacidade e a segurança funcionam no WhatsApp.

Notícias Relacionadas