Startup de Florianópolis capta R$3 milhões para aperfeiçoar app de pagamento por reconhecimento facial

15 de Junho de 2020

Empresa pretende usar a ferramenta para reconhecer rostos mesmo com o uso de máscaras de proteção

A PaySafe, empresa de pagamento por reconhecimento facial, anuncia nesta semana a captação de R$ 3 milhões em investimentos. Este valor é a soma dos aportes feitos pela empresa de tecnologia BRQ Digital Solutions, o fundo Next A&M da consultoria Alvarez & Marsal, a aceleradora Darwin Startups, além de grupos de investidores apoiados pela Harvard Angels e Nikkey Empreendedores do Brasil (NEB), e individuais como o Conrado Engel, ex-presidente do HSBC no Brasil.

Com o capital, a startup planeja expandir a sua operação, que é viabilizada por varejistas, e iniciar novas contratações. Além disso, durante a pandemia a empresa está adaptando a tecnologia para permitir que o reconhecimento facial seja feito até com o uso de máscaras de proteção, e que todo o procedimento possa ser feito sem qualquer toque, evitando o risco de contágio.

A ferramenta conecta por biometria facial o rosto de cada usuário com os mais diferentes meios de pagamento utilizados pelos varejistas —  cartões de crédito, private labels (cartões de varejistas), wallets (carteiras virtuais), adquirentes, subadquirentes e gateways de pagamento. Sem precisar mostrar o cartão no momento da compra, o consumidor passa a fazer suas compras usando apenas o rosto, diminuindo filas e evitando contato físico. Para utilizar o programa, basta baixar o aplicativo da Payface ou do estabelecimento no celular e cadastrar o rosto.

Esta solução também oferece vantagens ao varejista, que vão além de otimizar tempo de atendimento nos caixas, possibilita que os estabelecimentos integrem a tecnologia com seus programas de fidelidade e sistemas de relacionamento com o cliente, colaborando para tomada de decisão.

“O nosso foco prioritário são os supermercados e farmácias, serviços essenciais que precisam se adaptar ainda mais às regras sanitárias em voga”, comenta o cofundador e CEO da startup, Eládio Isoppo. Segundo ele, agregar um pagamento completamente sem contato físico é uma das principais formas de ajudar o varejo físico neste período.

 

Assista ao vídeo que explica como usar a ferramenta:

Notícias Relacionadas