Startup Alright distribui mais de 2 milhões de reais para veículos de comunicação em 2019

07 de Novembro de 2019

Os veículos de comunicação regionais são os principais afetados pela digitalização do mercado. É neste segmento que a Alright entrou para atuar como um parceiro de tecnologia, dados e inteligência

A transformação do digital nos negócios está modificando mercados de diversos segmentos. Neste caso, um dos principais afetados são os veículos de comunicação. A programação de compra e venda de anúncios tornou-se uma regra, o que provocou uma grande diferença na luta pelas verbas de anunciantes. A partir disso, os portais de maior impacto buscaram atualizações tecnológicas para competir em nível mundial com grandes grupos de comunicação, o que fez com que os portais regionais ficassem para trás, devido o alto custo para se adequar a nova realidade.

É neste segmento de veículos regionais que a Alright entrou para atuar como um parceiro de tecnologia, dados e inteligência. A empresa desenvolveu uma plataforma própria e montou uma operação com profissionais atualizados com o que existe de mais avançado em monetização de veículos digitais, para atender uma rede de parceiros por todo Brasil. Até outubro de 2019 a empresa já bateu sua meta distribuindo mais de 1,6 milhão e prevê ultrapassar a marca de 2 milhões distribuídos entre mais de 130 veículos em todo território nacional. O movimento da startup tem um propósito social importante uma vez que atua mantendo as verbas dos anunciantes em veículos locais.

De acordo com Luciano Terres, sócio da Alright, "Economia digital é sinônimo de concorrência global. Tiramos proveito disso entregando tecnologias utilizadas pelos grandes conglomerados de mídia para o pequeno produtor de conteúdo, tornando essa luta entre Davi e Golias um pouco mais justa e igualitária".

A Alright se vale da tecnologia para monetizar seus parceiros. Mas também atua diretamente gerando negócios com uma equipe comercial espalhada por todo Brasil. Fabiano Goldoni, sócio-fundador da Alright, acredita que é fundamental ligar as duas pontas: "Nossa atuação comercial, permite melhores negociações para ambos os lados dessa equação: os publishers recebem o valor justo pelo seu inventário e as marcas se conectam com suas audiências num contexto local e muito mais favorável".

A iniciativa empresa vai ao encontro da exigência de marcas como Unilever e P&G, que estão escolhendo cuidadosamente os ambientes onde seus produtos são anunciados.

Este ano, a Alright recebeu investimento do fundo Criatec 3, liberado por meio da Inseed Investimentos, que entrou para acelerar o desenvolvimento da plataforma de conexão dos publishers locais com o mercado de mídia programática. A startup seguirá sua expansão em 2020 conforme Domingos Secco, CEO da empresa: "Vemos muitas oportunidades no caos que é o cenário da mídia hoje em dia. Estamos bem posicionados para ampliar o mercado com a nossa plataforma. Mas ainda temos um longo caminho de desenvolvimento, pois na nossa visão a transformação está recém começando", o CEO finaliza.
 

Notícias Relacionadas