SÉRIE "Os desafios e o legado da pandemia", por Bernardo Brandão, vice-presidente da Resultados Digitais

13 de Novembro de 2020

As lições da pandemia e os passos para a retomada

 

A Resultados Digitais teve uma trajetória de crescimento acelerado ao longo de seus quase 10 anos, num movimento que a transformou na líder em desenvolvimento de softwares para PMEs no Brasil. Por esse histórico, o ano de 2020 começou com uma expectativa de avanços relevantes em receita, aquisição de novos clientes e contratação de pessoas. Como qualquer empresa, não estávamos 100% preparados para encarar uma pandemia, mas sabíamos que era preciso agir rápido. Nossos objetivos principais foram, em primeiro lugar, garantir a segurança e a saúde de nossos 700 funcionários e, logo em seguida, dar todo o apoio necessário aos clientes da RD que também estavam enfrentando os desafios.

Logo que os primeiros casos de Covid-19 surgiram, colocamos todos os “RDoers”, como chamamos nossos funcionários, para trabalhar em casa (e lá permanecem até hoje). Tivemos a vantagem de contar com o time de engenharia que já atuava remotamente e havia desenvolvido uma ferramenta de escritório virtual chamada #matrix. Em pouco tempo, a RD já estava totalmente operacional em modo online. Com os RDoers seguros, o desafio voltou-se a ajudar as pequenas e médias empresas a enfrentar aquela que se mostrou uma das maiores crises da história recente.

Sabíamos que tínhamos a melhor tecnologia de software para PMEs, mas era preciso ir além. Precisávamos mostrar por que o marketing digital, naquele momento, era fundamental para empresas de quaisquer portes ou segmentos. Para isso, colocamos todo o nosso aparato de conteúdo educacional sobre marketing e vendas à disposição para clientes e não-clientes de forma gratuita nos primeiros meses.

Promovemos webinars regionais, criamos programas com as agências parceiras, oferecemos descontos em nossos produtos, entre outras ações. O resultado se traduziu em números: tivemos um avanço da base de clientes de 15.000 para 20.000 durante a pandemia. 

Mas não bastava apenas apagar incêndios que surgiam aqui e ali. Queríamos entender melhor o contexto em que a pandemia estava afetando as PMEs no Brasil e nos preparar para a retomada. Em maio, quando a crise estava longe de chegar ao fim, mas já se mostrava menos aguda que em abril, realizamos a pesquisa nacional Panorama PMEs: o impacto da Covid-19 e os passos para a retomada, feita em parceria com Endeavor e PEGN.

Nela, chamamos a atenção para o tamanho do impacto para as pequenas e médias empresas: cerca de 80% delas haviam perdido receita. Vimos que as perdas de empresas B2C eram maiores (em média, redução de 46%) se comparadas às B2B (29%). Observamos que, apesar da preocupação com a redução de custos, a maioria das empresas não apenas manteve, como em alguns casos ampliou o uso de ferramentas para melhorar sua capacidade de marketing e vendas. Mais de 8 em cada 10 empresas respondeu que os meios digitais passariam a ser seus principais canais de vendas depois da pandemia. A pesquisa mostrou no início da crise tendências que agora, meses depois, são mais conhecidas, como o aumento dos investimentos em sistemas de videoconferência, software de automação de marketing e vendas, além de programas de gestão de mídias sociais e WhatsApp. A pandemia acabou transformando diversos produtos que antes eram “nice to have” em “must have”. 

Como legado, acreditamos que a crise gerada pela pandemia ajudou a Resultados Digitais a ter mais certeza sobre diversas práticas que já serviam como os pilares da empresa. Em primeiro lugar, vimos os benefícios de se criar uma cultura que oferece as ferramentas necessárias para o desenvolvimento de profissionais, num ambiente diverso e inspirador, seja ele online ou offline. Em segundo, a necessidade de ir além da criação das melhores tecnologias para o marketing. É preciso ajudar as PMEs em toda a jornada de seus clientes, oferecendo conteúdos que auxiliem empreendedores do Brasil em seu processo de transformação digital. Por último, a necessidade de se tomar as decisões de negócio baseadas em dados. Ouvir as PMEs mostrou-se essencial para identificar as dores comuns de clientes, suas necessidades e mapear as tendências que irão direcionar o mercado quando o período de pandemia passar. E esperamos que passe logo!
 

Bernardo Brandão é vice-presidente da Resultados Digitais, líder no desenvolvimento de software para pequenas e médias empresas
 

Notícias Relacionadas