IA base do algoritmo de recomendação do TikTok começa a ser vendida

12 de Julho de 2021

Segundo o Financial Times, a Bytedance está em negociação com terceiros

Um dos atributos que levou o TikTok ao sucesso foi o seu algoritmo de recomendação, que agora está disponível para venda. Segundo o Financial Times, a Bytedance está em negociação com terceiros para comercializar a inteligência artificial base do algoritmo do TikTok, junto com ferramentas de análise de dados.

A fundadora da Academia de Tiktokers, Clarissa Millford, vê a venda como natural. “A venda de serviços de inteligência é uma prática que já vem sendo realizada pelas também chinesas Tencent, Alibaba e Baidu. Isso amplia as perspectivas de negócios e investimentos tendo em vista que a Bytedance hoje tem o foco voltado para produtos para o consumidor e agora passa a ter serviços e produtos para novas áreas como o mercado corporativo”, disse a executiva ao site Meio&Mensagem. 

Para o gerente da Tato, Tiago Gamaliel, o compartilhamento dessa inteligência do TikTok não prejudica o aplicativo pois a plataforma já possui criadores e audiência consolidados. “Vai muito além do tipo de produto que o Tiktok oferece para os usuários. Essa venda significa um salto para as empresas que usam tecnologias de recomendação para o usuário. Vejo muito mais como uma ampliação do alcance da inteligência da ByteDance”, opina.

O algoritmo

Além dos atributos comuns que outras plataformas de vídeos ou redes sociais utilizam, como tempo  em que o usuário assiste a um vídeo, interações, hashtags e descrições, o algoritmo do TikTok se alimenta de informações extras como quais sons e filtros o usuário segue ou interage mais, buscas e outros e entrega recomendações pela aba “For You” sem levar em conta o número de seguidores da conta cujo vídeo foi recomendado ou engajamento.

“O número de seguidores de um perfil não faz com o que as suas postagens apareçam com maior ou menor frequência. Isso significa que o conteúdo de um perfil grande, de um major influencer por exemplo, recebe o mesmo tratamento de um vídeo de um criador iniciante. Os vídeos são avaliados e recomendados em seus próprios méritos e não nos méritos dos seus criadores”, explica Clarissa.

 

Notícias Relacionadas