Grupo Muffato implementa pagamento por reconhecimento facial com solução de startup catarinense

10 de Junho de 2021

Tecnologia diminui filas e evita o contato físico entre os consumidores da rede de supermercados

Imagem de Tumisu no Pixabay 

 

Com solução da startup catarinense PayFace, o Grupo Muffato passa a oferecer em uma de suas lojas físicas a opção de identificação e pagamento por reconhecimento facial, se tornando a primeira rede paranaense de supermercados a implementar a tecnologia.

A solução, instalada em todos os 28 caixas da unidade Muffato Madre, localizada no Jardim Bela Suiça, em Londrina (PR), conecta o rosto de cada usuário com o seu cartão de crédito. Sem precisar mostrar o cartão, o consumidor poderá optar por pagar suas compras usando apenas o rosto, diminuindo filas e evitando contato físico.

“O Super Muffato foi a primeira a trazer o self checkout para o Brasil, em 2012, e a lançar, em 2019, a tecnologia de Shop&Go, que permite a compra por celular em loja física, sem fila e realizada 100% por meio de autoatendimento. A inovação sempre foi um dos nossos focos e agora não seria diferente”, conta o diretor executivo e sócio do Grupo Muffato, Everton Muffato.

Para pagar por reconhecimento facial, o usuário baixa o aplicativo da Payface no seu celular e cadastra o rosto. No momento em que for fazer suas compras, o cliente se posiciona em frente a um dispositivo móvel instalado junto ao caixa e faz a sua identificação com o rosto. Então, com a identificação validada pelo sistema, o atendente, do outro lado, confirma o valor para que o cliente finalize a compra via Payface. Todo o processamento é feito sem nenhum toque no dispositivo.

De acordo com o cofundador e CEO da Payface, Eládio Isoppo, a implementação no Super Muffato mostra o potencial que a tecnologia de reconhecimento facial tem de avançar por todo o Brasil, mudando a vida de diferentes perfis de consumidores. “Vermos uma das principais redes supermercadistas do país mantendo um histórico expressivo de busca por inovação mostra que o varejo, nos próximos anos, será um dos principais negócios passando por transformação digital”, afirma.

Notícias Relacionadas