Da vida sem sushi ao sucesso: história da Resultados Digitais

27 de Fevereiro de 2019

No início eram cinco mil e-mails por mês. Atualmente dispara mais de 500 milhões

Bruno Ghisi - co-founder RD

por João Paulo Borges*

“Quando alguém falar que é a última tentativa faça bem feito”. Assim começou a história da Resultados Digitais lá no começo de 2011, após Bruno Ghisi, um dos cofundadores da empresa, receber um ultimato da esposa. “Foi um super estímulo”, brincou. 

A trajetória de dois anos sem comer sushi dos amigos-sócios no começo da empresa até os dias atuais, com cerca de 14 mil clientes e 700 colaboradores, foi contata por ele no evento de abertura da semana de comemorações de 1 ano da A Fábrica Working, em evento em parceria com Instituto de Formação de Líderes – IFL, na noite de segunda-feira, dia 25 de fevereiro.

Antes do sucesso empresarial, Ghisi tentou empreender por três vezes. Aprendeu muito com as tentativas fracassadas “Só se aprende errando”, observou. 

Em março de 2011, ele e os demais sócios começaram o negócio, em uma sala na antiga Associação Catarinense de Tecnologia - ACATE, na Trindade, sem o glamour do atual local na SC-401. “Um local meio trush”, lembrou ele. Trabalharam juntos por horas, dias a fio no desenvolvimento de um produto de automação de marketing. 
No primeiro ano conquistaram sete clientes, no segundo ano aumentaram para 70.

Neste período cada um recebia entre R$ 500 e R$ 1.000 por mês.  “Foram dois ano sumidos, trabalhando. Era uma vida sem sushi”, recorda com orgulho.

Do aprendizado como empreendedor, ele compartilhou algumas lições. “Empreender é uma montanha russa de emoção no mesmo dia. Com o tempo aprende-se a oscilar em um negócio que é bom”. 
Um dos aprendizados é “assumir responsabilidade do seus atos e aprender errando”.

A empresa que começou disparando cinco mil e-mails, atualmente é responsável por mais de 500 milhões de disparos mensais. Em oito anos de atividade, já foi reconhecida como uma das melhores empresas para se trabalhar em Santa Catarina e chegou a constar no ranking como uma das 10 melhores do Brasil.

Conheço muitos colegas que sonham em trabalhar na RD. Inclusive, eu, por que não?

Para quem acredita que a empresa já chegou no auge, Ghisi avisa: “Estamos só no começo. Ainda tem muita coisa para fazer”. 

Sobre o RD Summitt, um evento que é sucesso de público e de conteúdo compartilhado, ele contou como começou. “Iniciamos em 2013 com 300 participantes e deu tudo errado e serviu de grande aprendizado”. Atualmente são 13 mil pessoas.

“Foi a grande virada da RD”. 

Ao fim de sua apresentação orgulhosa, ele deixou uma última dica. “Empreender é aprender rápido com os erros e se mover, sair do status quo”.

*João Paulo Borges, jornalista

Notícias Relacionadas