Conheça a nova rede social que imita o Facebook mas desencoraja o uso

14 de Outubro de 2021

Minus é resultado de anos de estudo sobre como uma comunicação mais saudável e rica pode ser na Internet

Como resposta aos danos que as redes sociais causam à saúde mental de seus usuários, o artista e professor da Universidade de Illinois, Ben Grosser, criou a Minus. A plataforma "imita" o Facebook, mas ao invés de incentivar o uso constante, limita o usuário a 100 postagens durante toda a vida, fazendo-o escolher cuidadosamente o que irá publicar.

Em entrevista à revista Fast Company, o artista afirma que o objetivo da nova rede social é ser uma provocação e não um modelo de negócio sustentável.

No Minus não há curtidas, carimbos de data / hora ou contagens de seguidores, e embora tenha um limite de postagens, permite que o usuário responda às de outras pessoas livremente. “A única maneira de avaliar o sucesso de sua postagem seria se houvesse uma conversa em resposta a ela”, diz Grosser. “Era assim que funcionava a interação humana até a mídia social. Não íamos a festas e saíamos com listas de números sobre como éramos vistos. Tínhamos que ouvir alguém, pensar sobre o que eles haviam dito e responder se nos sentíssemos compelidos a isso", afirma.

O minus não tem anúncios e se baseia em estudos de Grosser sobre como uma comunicação mais saudável e rica pode ser na Internet. A ideia é estimular outras plataformas de rede social a repensarem alguns de seus recursos para priorizar o bem-estar do usuário.

“Não sei se podemos ter uma rede social online que seja boa para a sociedade dentro de um sistema capitalista. Mas eu sei que quase ninguém tentou", pontua.

 

Notícias Relacionadas