Certificação digital já é realidade na UFSC

12 de Abril de 2021

Universidade participou de projeto piloto do Programa Nacional de Certificado Digital para a Rede Federal de Educação

Imagem: Freepik

 

Assim como nas empresas, a pandemia impulsionou a automatização de processos internos nas instituições de ensino e pesquisa no Brasil. De acordo com o estudo Outlook 2021, divulgada pela HolonIQ, as tecnologias avançadas para o setor educacional - 'Advanced Techs' - crescerão cinco vezes até 2025, movimentando cerca de US$ 20 bilhões somente este ano.

Em consonância com esse contexto, o Ministério da Educação (MEC) lançou o Programa Nacional de Certificação Digital para a Rede Federal de Educação, e uma das tecnologias adotadas é a Infraestrutura de Chaves Públicas para Educação e Pesquisa (ICPEdu), na modalidade de Certificação Pessoal. A estimativa do serviço, da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), é de que beneficie 2,5 milhões de pessoas do meio acadêmico.

“Esta ação objetiva contribuir com o processo de transformação digital que se alinha diretamente à estratégia do Governo Digital no Brasil, pois possibilita oferecer serviços de melhor qualidade, mais simples, acessíveis a qualquer hora e lugar e com custo menor para cidadão... As instituições de ensino e pesquisa poderão disponibilizar os certificados digitais para os usuários a curto prazo, sem a mobilização de recursos financeiros e logísticos”, disse o ministro da Educação, Milton Ribeiro, durante o evento de lançamento do Programa.

Segundo o diretor-geral da RNP, Nelson Simões, a aplicação da tecnologia poderá se dar na administração, no dia a dia dos processos, na gestão acadêmica, nos hospitais de ensino e pesquisa, na relação segura com organizações externas, nos dados que compõem os repositórios de pesquisa, proteção de propriedade intelectual e até mesmo autenticação dos fluxos de comunicação entre máquinas e algoritmos.

Mas o que poucos sabem, é que antes de chegar ao grande público, a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) participou de um piloto ao lado da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), que precedeu o lançamento do novo serviço da ICPEdu, quando esse tipo de certificado foi testado em diferentes sistemas acadêmicos.

Hoje, é possível solicitar certificados digitais na universidade com três tipos de assinatura eletrônica: o ICP-Brasil, do tipo qualificada e com validade jurídica nacional; e a ICPEdu e o certificado digital GOV.BR, do tipo avançada, ou seja, dotadas de validade jurídica e com elevado grau de confiabilidade. Dessa forma, a UFSC contribuiu para a diminuição dos processos em papel.

Desde fevereiro de 2018, já foram emitidos mais de 3 mil certificados, propiciando a assinatura de mais de 13 mil documentos eletrônicos. Para a RNP, responsável pela tecnologia, o novo serviço da ICPEdu vem dar uma contribuição significativa ao processo de transformação digital nas universidades. 

Notícias Relacionadas