Catarinenses se classificam para competições internacionais de robótica

09 de Março de 2020

Desempenho na etapa nacional garantiu vaga no aberto do Brasil (SESI FLL International Open Brazil)

A delegação catarinense que participou neste final de semana (de 6 a 8 de março) do Festival SESI de Robótica voltou para casa com importantes conquistas: as equipes de Concórdia (Agrorobots) e Blumenau (Techmaker 2.0) se classificaram para o aberto do Brasil (SESI FLL International Open Brazil), que será realizado no Rio de Janeiro de 12 a 14 de junho; e estudantes de Criciúma (Spark) se classificaram para o mundial da F1 in Schools, que ocorre em Cingapura de 7 a 9 de julho. 

Além de vencer a competição F1 in Schools, a equipe Spark também foi reconhecida como a melhor nas categorias patrocínio e marketing e portfólio e estande na disputa promovida pela Fórmula 1. Nove empresas apoiaram a execução do projeto. Já a equipe Fenikso venceu o prêmio de pensamento criativo. Ambas as equipes são constituídas por estudantes do SESI SENAI de Criciúma. "Foi por meio de muito trabalho, dedicação e empenho que chegamos até aqui. Estou muito feliz com o resultado que foi resultado do nosso trabalho em equipe", comentou o estudante Pedro Lage, que integra a equipe Spark. 

“Nossos estudantes demonstraram habilidades desenvolvidas nas escolas SESI SENAI e que contribuem para a formação deles. Além do contato com alunos de todo o país, os competidores assimilam novas ideias e começam a desenhar o perfil do profissional esperado pela indústria: capaz de solucionar situações reais utilizando tecnologias disponíveis”, avalia o diretor de educação e tecnologia da FIESC, Fabrizio Machado Pereira. 

Internacionais da FLL - O bom desempenho dos estudantes de Criciúma (Carvoeiros Robots) e de Brusque (Tecnorob) no torneio da FLL classificou as equipes como suplentes para o aberto do Brasil. A Carvoeiros Robots também foi reconhecida como a segunda melhor equipe no prêmio gracius professionalism. 

Nos três dias de evento, os técnicos das equipes da FLL aproveitaram para conhecer o trabalho desenvolvido por estudantes de outros estados. O objetivo é provocar insights e pensar em melhorias para a próxima temporada. 

Notícias Relacionadas