ARTIGO | O futuro dos negócios na Internet

19 de Março de 2019

As pessoas querem ter experiências de consumo memoráveis.

 

por Luiz Gustavo Vieira*

Sim ou sim, você precisará estar presente nas mídias sociais a partir de agora, pois o futuro está aqui. Mas se você acha que apenas ter um perfil e criar postagens aleatórias sobre seus produtos e serviços, é suficiente para você surfar essa onda, você está muito enganado. Até o final desse texto você vai entender o que as empresas precisam fazer para não só se manterem vivas, mas triunfar nos negócios e conquistar o coração do seu público.

Algumas empresas fazem isso inconscientemente e, por sorte, acertam. Mas existem aquelas que planejam, executam e avaliam com sabedoria cada ação realizada, são essas as que colhem os melhores frutos.

Os negócios de antigamente (comprar mais barato e vender mais caro ou a manufatura de insumos) já não tem mais espaço no mercado. E é sobre isso que vamos falar aqui. As pessoas não buscam mais consumir produtos e serviços, elas querem ter experiências de consumo memoráveis. Mais do que prover um atendimento exclusivo ou ter produtos de qualidade, as empresas do futuro precisam se conectar profundamente com seu público.E para isso, é preciso ter um posicionamento e diferencial claro, uma história conectada com o público, um conceito forte, além de ter elementos instagramizáveis na sua empresa.

Elementos instagramizáveis são todos aqueles que incentivam as pessoas a compartilharem nas redes sociais, como por exemplo: a foto da apresentação de um prato, uma parede com um desenho inspirador, ou ainda, uma atração única naquele ambiente. As pessoas não querem mais usar uma camiseta, elas querem levantar uma bandeira. As pessoas não querem mais comer algo gostoso, elas querem alimentar seus olhos e mostrar aos outros que ela teve aquela experiência.

As mídias sociais são apenas um canal para declarar seu manifesto para o mundo. Os tempos mudaram e as empresas precisam se adaptar, porque se continuarem competindo por preço, ponto e produto vão, infelizmente, ser engolidas com os avanços da globalização. 

*Luiz Gustavo Vieira, sócio Agência Mito