Publicidade
2W Energia realiza “Road show” em Florianópolis com foco no mercado de livre energia
04 de Agosto de 2022

2W Energia realiza “Road show” em Florianópolis com foco no mercado de livre energia

Economia com energia renovável e sustentável para empresas catarinenses

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

A 2W Energia, empresa que atua na comercialização e geração de energia renovável, está aumentando sua aposta no atendimento a pequenos e médios consumidores do setor elétrico.

Nesta semana, a empresa realizou um “Road show” em Santa Catarina com a presença do VP de Operações e Marketing da 2W, Claudy Marcondes dos Santos Junior, que reuniu o time da região Sul de executivos da 2W em Florianópolis para alinhamento estratégico do 2º semestre, além de realizar visitas institucionais e roteiro de entrevistas para falar sobre o mercado livre de energia e a 2W na imprensa.

Publicidade

O estado de Santa Catarina possui cerca de 2 mil empresas que já poderiam migrar para o mercado livre de energia, segundo um estudo da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Os benefícios deste ambiente de contratação incluem potencial economia na tarifa, migração para energia renovável, maior controle e uso mais eficiente do recurso. Gráficas, faculdades, hospitais, clubes e pequenas indústrias são exemplos de setores para os quais a migração é bastante vantajosa.

A 2W Energia já está atuando forte no estado e em maio deste ano iniciou o fornecimento de energia para Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina contemplando as oito unidades do SENAI e para a sede, em Florianópolis. “O contrato com a FIESC prevê a oferta de 31,6 GWh médios até 2026. Com isso, as unidades passam a se beneficiar de tarifas mais baixas na conta de luz, maior controle e a oportunidade de escolher pelo uso de energia renovável em suas operações. Além disso, a migração para matrizes mais sustentáveis contribui para a redução de emissões de CO2 e com o reflorestamento”, ressalta o VP da 2W Energia.

“Varejo” do setor elétrico

Desde 2020 a empresa passou a focar as vendas no chamado “varejo” do setor elétrico, consumidores de pequeno porte, geralmente estabelecimentos comerciais ou de serviços, com contas de luz em torno de R$ 30 mil reais por mês. O valor de contratos fechados neste segmento alcançou R$ 1 bilhão de reais ao final de março deste ano. Em paralelo, a empresa comercializa energia numa estratégia flexível, buscando acordos de comercialização com clientes de maior porte, “no atacado”.

Para gerar energia eólica de forma sustentável e econômica para seus clientes a 2W Energia, ainda este ano terá um reforço com a entrada em operação do Parque Eólico Anemus, umas das principais empresas de geração e comercialização de energia no mercado livre do país. O parque, localizado em Currais Novos e São Vicente (RN), terá uma potência instalada de 138,6 MW. O segundo empreendimento da empresa, o Parque Eólico Kairós terá potência instalada de 261 MW, com previsão de entrar em operação em 2023. No total, o investimento da empresa nos parques será de mais de R$ 2 bilhões. Juntos, eles evitarão a emissão de aproximadamente 25 milhões de toneladas de CO2 por ano, sendo um impulso importante para o avanço das matrizes renováveis e transição para a economia de baixo carbono no Brasil.

“Temos um modelo de negócio disruptivo e inovador que oferece às empresas, inclusive as pequenas e médias, a possibilidade de migrar para um novo modelo de consumo de energia renovável. É um negócio que deve crescer para o futuro trazendo uma forma mais inteligente, tecnológica, eficiente e sustentável de relação com a energia”, afirma Claudy. A aposta no segmento de geração, para além das compras de energia de terceiros no mercado livre, foi importante para que a 2W garantisse confiabilidade aos clientes sobre o fornecimento de energia renovável, diz o VP da 2W.

Estratégia multicanal

Para alcançar este público, a empresa possui uma estratégia multicanal, com destaque para sua rede de consultores que hoje conta com mais de 1600 representantes, a maior do setor.

O objetivo é comercializar a energia dos parques no mercado livre, com foco nas pequenas e medias empresas e varejo, que nos próximos anos deve chegar às 87 milhões de unidades consumidoras brasileiras.

Com um faturamento de aproximadamente R$ 1,5 bilhão em 2021, a 2W vem investindo em sua estrutura de governança corporativa, conquistou o Selo de Confiança da B3 e foi a primeira empresa de energia a passar pela auditoria da BSM Supervisão de Mercados, que atestou as boas práticas da companhia.

Além disso, por meio da fintech 2Wbank, a empresa vem oferecendo soluções para os clientes e apoia a agenda ESG e de descarbonização para pequenas e médias empresas.

 

Foto: VP da 2W, Claudy Marcondes, executivos da 2W e presidente do LIDE-SC, Delton Batista, em evento do LIDE em Palhoça/SC, nesta quarta-feira, 3/8.

Publicidade
Publicidade