Varejo pode conquistar US$ 100 bilhões anualmente apenas vendendo mídia

29 de Julho de 2021

Consultoria projeta que US$ 75 bilhões com anúncios ainda estão em jogo em 2021

 

De acordo com o Boston Consulting Group (BCG), as empresas varejistas podem lucrar com uma tendência do setor que não é focada na venda dos próprios produtos, mas de mídia. Em seu recente estudo intitulado "The $ 100 Billion Media Opportunity for Retailers", o BCG afirma que há uma oportunidade para o setor conquistar US$ 100 bilhões em receita por ano com a estratégia.

Até o final de 2021, US$ 26 bilhões desta receita já estão garantidos para a Amazon, enquanto outras grandes varejistas, como Walmart, Target e Kroger, tentam repartir os US$ 75 bilhões restantes. Mesmo que grande parcela do montante esteja em disputa com as grandes empresas, o estudo avalia que há espaço para players menores e de outros segmentos varejistas, como o de eletrônicos, saúde e beleza e DIY (faça você mesmo, traduzido do inglês). A expectativa é que as três maiores empresas de cada um desses segmentos liderem amplamente a venda de mídia e obtenham mais receita com a estratégia.

De acordo com Fernando Lunardini, diretor executivo e sócio do BCG, a venda de anúncios já vinha crescendo no varejo mundialmente, se consolidou com a ampla digitalização da pandemia e é especialmente aderente às especificidades do setor. "Os varejistas contam com plataformas com muita interação de clientes finais, o que proporciona dados muito apurados de comportamento de consumo e especialmente interessantes para empresas anunciantes", diz o executivo, que projeta que muitas empresas de varejo vão se tornar também empresas de mídia nos próximos anos.

Potencial para o varejo atuar em mídia é grande, mas as barreiras também são

O estudo pontua que, apesar da premissa de vender anúncios ser simples, sua execução para o varejo não é. Varejistas estão acostumados a anunciar, mas não têm expertise e ferramentas para a venda de mídia, nem mesmo equipes dedicadas para isso. Para endereçar esses pontos, o estudo indica três fatores:

• Dados: é preciso saber coletar os dados primários e, mais importante, fazer sua leitura corretamente para entender comportamento e tendências de consumo da base de clientes. Desta forma, os varejistas podem mensurar o valor do seu negócio de mídia, entendendo até que ponto os anúncios podem ser personalizados e, portanto, para quem podem ser ofertados;

• Tecnologia: as tecnologias de vendas de anúncio estão se tornando cada vez mais sofisticadas. Muitas funcionam de ponta a ponta, da construção das campanhas até sua divulgação e mensuração, e os varejistas precisam saber como operá-las corretamente para que bons resultados sejam observados;

• Pessoas e maneiras de trabalhar: aqui, o estudo aproveita o conceito de empresas biônicas, ou seja, que mesclam capacidades tecnológicas com as humanas para alcançar novas formas de trabalhar. É preciso que as equipes sejam treinadas com as novas tecnologias e metodologias para, desta forma, gerar valor com a venda de mídia ao longo do tempo.

Acesse o estudo completo neste link 

 

Notícias Relacionadas