SÉRIE "Os desafios e o legado da pandemia", por Samanta Tassotti, Diretora Executiva da Exit Comunicação e Negócios

28 de Novembro de 2020

Um caminho sem volta

 

O que o ano de 2020 impôs sobre o mundo foi um evento inédito na história: em meio à uma revolução digital sem precedentes, uma pandemia. Em fevereiro, o caminho parecia livre para a transformação: inteligência artificial, realidade aumentada, experiências novas de consumo, automação de processos, dados unidos à tecnologia. Todas as tendências e oportunidades apontavam para um ano como nenhum outro. E, de fato, foi isso que aconteceu.

A pandemia nos obrigou a acessar um caminho sem volta: o da transformação - constante, estratégica e intencional. Todas as tendências, oportunidades e tecnologias novas viraram mais reais, tangíveis e até fundamentais em determinados segmentos. Com altas taxas de desemprego e um poder de compra prejudicado, as empresas precisaram entrar no barco da inovação de uma vez por todas. Internamente, o home office, o trabalho remoto e a necessidade de repensar as estratégias, investimentos e organização da empresa como um todo foram essenciais. Os planos de contingência precisaram entrar em ação de maneira rápida e eficaz. No mercado, algumas práticas também se atenuaram e viraram frequentes: e-commerce, delivery, experiência multicanal, jornadas de compra plurais, inteligência de dados, entre outras. Os processos que já estavam no horizonte dos negócios mais inovadores instauraram-se de maneira irreversível.

A importância do preparo
Na Exit Comunicação e Negócios, o foco na transformação sempre foi uma constante de negócio e um ponto de partida para as estratégias de todas as áreas da empresa. Nesse sentido, a cultura Exit de ser Betainfinito fez-se mais indispensável ainda durante a pandemia. Com os desafios maiores do que nunca e o mercado todo se readaptando, a força da reinvenção interna fez total diferença.

O home office virou uma realidade rapidamente, e exigiu uma capacidade de adaptação de toda a empresa. As dinâmicas de trabalho foram constantemente aprimoradas, e posteriormente o modelo híbrido ganhou força como formato definitivo. Foi preciso readequar as rotas de comunicação e repensar constantemente as estratégias das marcas de nossos clientes ao longo de todo esse período. A redução, suspensão e até cancelamento de contratos exigiu revisão dos investimentos e uma rápida execução dos planos de contingência. Tudo isso trouxe um impacto significativo para o emocional da equipe, fazendo com que ampliássemos os esforços na gestão de pessoas - tanto para dar apoio e orientação, quanto para garantir a preservação da cultura Exit no momento onde é preciso ressignificar a política de RH adequando-a a esse novo modelo de trabalho onde o resultado é mais importante que a presença física. 

 

Em cada desafio, um aprendizado
O maior desafio instaurado pela pandemia do coronavírus tem nome: reinvenção. 
Aprendemos a antecipar medidas de austeridade e direcionar um olhar ainda mais atento ao mercado, que se tornou muito mais capaz de lidar com cenários adversos e as empresas aceleraram seus mindsets com relação a adotar inovação como uma constante de negócio.

No projeto Catalisadores da Mudança, a Exit reuniu e evidenciou os 6 principais vetores que impactam e continuarão impactando os negócios na era pós-pandemia: desmaterialização, compartilhamento, propósito, conscientização, simplicidade e gerações. Certamente cada um desses vetores será fundamental para iluminar o caminho das empresas nesse processo de reinvenção diante do novo cenário de mundo.

Do ponto de vista do marketing e da comunicação, temos duas máximas a seguir: os consumidores - que passaram a ter suas jornadas de compra ramificadas e novas necessidades que precisam ser amparadas em todas as etapas do processo de relacionamento; e os processos de digitalização através de dados e tecnologia, que passa a ser o principal vetor para transformar marcas e negócios de maneira eficaz.

Entendemos que o momento mais difícil já passou, e o otimismo é o que fala mais alto para 2021. Guiados pelas necessidades de mercado, que não param de crescer e trazer novas oportunidades e desafios, continuaremos firmes no propósito de construir marcas que geram valor para os negócios.

Notícias Relacionadas