SÉRIE "Os desafios e o legado da pandemia", com Roberto Costa, presidente do Conselho, e Rodrigo Martins, CEO do Grupo Doc.Sync

14 de Outubro de 2020

Os desafios e os legados da pandemia

Assim que foi anunciada a pandemia, uma mudança brusca e repentina nas rotinas atingiu a todos, em maior ou menor grau. Foram dias e mais dias onde a insegurança e a incerteza tomaram conta das pessoas e das organizações. Havia um despreparo corporativo muito grande para lidar com essa situação, pois muitas não tinham um plano bem definido para atuar em situações de crise. Muitas reuniões acontecendo de última hora, decisões precipitadas e nem sempre assertivas, cortes de pessoas, diminuição de investimentos, falta de planejamento para manter a empresa funcionando durante a crise, falta de tecnologia para permitir que as tarefas individuais pudessem ser realizadas fora do escritório, entre várias outras situações impensadas.

Com o isolamento social decretado, tivemos que nos adequar rapidamente a uma nova realidade, onde as pessoas não dividiriam um mesmo ambiente e começariam a interagir somente em momentos de alinhamentos ou problemas a serem solucionados. Os momentos de descontração que ocorriam, o pedido de ajuda ao colega do lado, a troca de experiências e a possibilidade de conhecer um pouco melhor sobre a vida de alguém, deixava de fazer parte da rotina. Muitas empresas tiveram uma redução drástica das suas receitas e com nossos clientes isso não foi diferente!

Mesmo com o impacto negativo nos relacionamentos e negócios, era preciso pensar e elaborar estratégias para superar esse momento. Empresas de todos os tamanhos entenderam que quem sobrevive não é a empresa mais forte ou a maior, mas sim, a que se adapta melhor ao novo cenário que estamos vivendo. A transformação digital foi acelerada e quebrou muitos paradigmas, afinal, ou você se digitaliza ou não sobrevive. Você precisa deixar as pessoas em casa, em segurança, ao mesmo tempo em que não pode deixar sua empresa parar. E promover isso sem tecnologia não dá!

A crise foi a oportunidade que as empresas precisavam para se organizar. Buscarem por operações mais enxutas e eficientes. Com a redução do caixa sendo uma realidade, eliminar desperdícios e extrair o máximo potencial dos seus recursos foi imperativo, seja revendo máquinas que estavam subutilizadas ou mesmo pessoas em atribuições aquém das suas potencialidades, para que tudo funcione de forma mais eficiente.

Nos aproximamos dos nossos clientes que sinalizaram alguma dificuldade financeira, para renegociar o valor do contrato nesse período, a fim de firmamos a nossa parceria e garantir que estaremos com eles no futuro. Fortalecer as relações com os clientes durante a turbulência. Essencial para sairmos juntos e mais fortes.

Na Doc.Sync, atuamos com marketing digital e a demanda de trabalhos tem crescido consideravelmente nesse período de isolamento social. As empresas estão se movimentando para entender a melhor maneira de se relacionar com os seus clientes, uma vez que os hábitos de consumo mudaram. Nós fazemos comunicação digital com excelência há mais de 10 anos e ter investido alto em tecnologia, nos coloca um passo à frente nesse cenário, pois temos condições de interagir com os clientes dos nossos clientes no ambiente virtual, promover conversas, mapear as necessidades, extrair insights criativos que geram melhor performance na comunicação sem a necessidade de investir mais. Durante o isolamento social estamos mantendo os contatos virtualmente e agregando sempre, com a tecnologia como principal ferramenta.

Mais do que nunca, são exigidos muito cuidado e empatia. As pessoas continuam em isolamento social e  ainda não temos a cura para a Covid-19. Temos pessoas em nossos times que pertencem ou vivem com pessoas dos grupos de risco. Todos temos que nos adaptar às novas condições de relacionamentos e reuniões de negócios, que muitas vezes podem ser interrompidas por uma campainha, pela TV que está alta em outro ambiente, ou mesmo por um filho pedindo ajuda para fazer sua aula online.

Seguimos trabalhando para garantir que todos do nosso time fiquem em segurança e buscamos entender o momento de cada um, individualmente, frente a essa nova realidade. Temos pessoas que se adaptaram muito bem ao home office, estão mais produtivas, aproveitam melhor seu tempo livre com a família e não gostariam de voltar ao escritório. Outras se sentem muito sozinhas e gostariam de sair para interagir pessoalmente. Algumas ainda sinalizam que gostariam de um mix desses dois cenários. Para todas essas novas necessidades, iniciamos ações de contorno que permitam que eles fiquem em casa ou agendem sua ida ao escritório, conforme preferirem. No escritório, todas as medidas de segurança necessárias foram aplicadas, para garantir a segurança dos nossos colaboradores e evitar a possibilidade de contágio.

Pensando na preparação da nossa empresa para o futuro, queremos que as pessoas fiquem bem, trabalhem em segurança e tenham orgulho em fazer parte da Doc.Sync. Somos uma empresa que se preocupa em fazer o melhor para nossos clientes, mas acima de tudo, para todos os nossos colaboradores!

Os legados da pandemia incluem frentes muito negativas, desde desemprego à desestruturação de famílias e lares. Entretanto, temos que atribuir o devido valor ao legado positivo e aprendizados que ela deixa ao mundo dos negócios, pois as empresas passam a ouvir mais seus colaboradores, diminuir seu o passivo trabalhista por doenças ocupacionais, fortalecer a necessidade de promover um bom plano de gestão de crises, elevar o investimento em tecnologias, eliminar desperdícios e trabalhar de forma mais eficiente para entregar excelência.

Notícias Relacionadas