Presidente do Sinapro SC emite nota de esclarecimento sobre o BV

11 de Janeiro de 2019

Necessário esclarecer que essa modalidade de remuneração condicionada a resultados está amparada em base legal (Lei nº 12.232/2010, Art. 18) 

O presidente do Sindicato das Agências de Propaganda do Estado de Santa Catarina, Flávio Jacques encaminhou para a redação do AcontecendoAqui nesta sexta-feira, 11/01, a seguinte mensagem: "Segue em anexo Nota de Esclarecimento publicada, ontem, no Portal do Sindicato.
Solicito  a gentileza de divulgar este importante assunto em seu relevante canal de comunicação.
Obrigado pela oportunidade.
Flavio Jacques"

Nota de Esclarecimento

Vivemos em nosso país um momento que requer muita responsabilidade e critério com as informações que circulam, especialmente quando partem de autoridades públicas, pois vem prosperando uma perigosa tendência à substituição de conteúdos fidedignos e confiáveis por especulações, suposições e opiniões mal fundadas. Tais distorções – sejam elas resultantes da mera ignorância técnica ou da intenção calculada para atingir interesses de adversários circunstanciais no jogo político – são capazes de originar graves consequências e prejuízos para setores importantes da economia brasileira. 
 
Um exemplo – entre tantos que, infelizmente, vicejam nos dias atuais – é o tema da Bonificação por Volume – BV, cuja abordagem recente pelo Governo Federal sugere tratar-se de prática inadequada ou antiética no relacionamento entre os veículos de comunicação e as agências de publicidade. 
 
Impõe-se, portanto, a necessidade de esclarecer que essa modalidade de remuneração condicionada a resultados (sob a forma de Planos ou Programas de Incentivo e similares), devidamente amparada em base legal (Lei nº 12.232/2010, Art. 18) e reconhecida pelo CENP – Conselho Executivo das Normas-Padrão da atividade publicitária, é rigorosamente consistente com as melhores práticas de mercado e traduz-se num relacionamento negocial sério, formal e transparente entre as empresas – veículos de comunicação e agências publicitárias – atuantes na cadeia de valor deste segmento. 
 
Ademais, cabe recordar que o mercado da propaganda em Santa Catarina é responsável pela movimentação de mais de 1 bilhão de reais por ano, com investimentos contínuos em profissionalização e modernização dos seus métodos e ferramentas. A competência criativa e a importância dos serviços prestados pelas agências são irrefutáveis. Um estudo realizado pela ABAP – Associação Brasileira das Agências de Publicidade revela que, no Brasil, para cada R$ 1,00 investido em publicidade, outros R$ 10,69 são movimentados em diferentes segmentos da atividade econômica, impactando diretamente em centenas de milhares de empregos diretos e indiretos nos inúmeros setores que atuam e se desenvolvem em sua órbita.
 
O SINAPRO/SC, portanto, encontra-se mobilizado e firmemente comprometido com as iniciativas voltadas a contribuir para o aprimoramento do diálogo com o Governo Federal, a fim de esclarecer e corrigir os equívocos nas informações que vêm circulando sobre o tema, e integra-se ao esforço articulado com as demais entidades representativas do segmento, visando à defesa dos seus legítimos interesses e da sua relevância para a sociedade brasileira.
 
Flávio Jacques 
Presidente do SINAPRO/SC