Presidente Bolsonaro diz que vai democratizar verbas publicitárias

07 de Janeiro de 2019

Presidente critica imprensa "parcial" e diz que "a imprensa livre é a garantia da nossa democracia".

Hoje pela manhã em Brasília, durante a posse dos presidentes dos bancos federais (Banco do Brasil, BNDES e CEF) o presidente Jair Bolsonaro (PSL) aproveitou o discurso para prometer o fim do que chamou de "privilégio" na destinação de verbas publicitárias do governo federal para determinados órgãos de imprensa.

Depois de dizer que conversou com as autoridades da área econômica do seu governo, Bolsonaro prometeu "democratizar as verbas publicitárias". "Nenhum órgão de imprensa terá direito a mais ou menos naquilo que nós, de maneira bastante racional, viremos a gastar com a nossa imprensa", declarou. "Nós queremos, sim, que vocês sejam mais fortes e isentos, e não sejam, como alguns infelizmente foram há pouco tempo ainda, parciais", acrescentou.
O presidente, no entanto, não citou especificamente nenhum veículo de comunicação. "Vamos acreditar em vocês, mas essas verbas publicitárias não serão mais privilegiadas para empresa 'A', 'B' ou 'C'", afirmou.

Fim do BV
O chamado BV-Bonificação por volume paga por veículos de comunicação a agências de publicidade é uma praxe do mercado há muito tempo. Bolsonaro afirmou que irá no Congresso para pedir o fim do "BV"
"Aprendi há pouco o que é isso, e fiquei surpreso e até mesmo assustado. Vamos eliminar essas questões para que a imprensa possa cada vez mais fazer um bom trabalho no Brasil", declarou.

No início do discurso, Bolsonaro disse ter certeza de que o evento no Planalto estava concorrido porque havia no local "homens do dinheiro", mas, agora, afirmou ser "dinheiro do bem".