Marcas famosas apostam em editoriais com influenciadores artificiais

24 de Agosto de 2018

Os modelos são digitais, mas possuem muitos seguidores nas redes sociais.

Marcas famosas como Dior, Prada e Supreme estão apostando em influenciadores artificiais para seus projetos, como editoriais. Os modelos são digitais, mas possuem muitos seguidores nas redes sociais.

Uma das modelos digitais conhecidas é a Shudu Gram, com mais de 138 mil seguidores no Instagram. A influenciadora, criação do fotógrafo britânico Cameron-James Wilson, modela para a Fenty Beauty, marca de cosméticos da cantora Rihanna.

De acordo com o B9, a modelo virtual recebe diversas propostas de outras empresas para trabalhar como garota propaganda. Entretanto, Wilson afirma que novos contratos só serão assinados se mantiveram a originalidade da modelo.

Outro destaque é a modelo Miquela Sousa, com quase 1,5 milhões de seguidores. A modelo virtual já participou de campanha de marcas como Supreme, Prada e Diesel. Miquela é a criação virtual de Trevor McFredies e Sara Decou, que ela chama de pais, os fundadores da startup Brud, um estúdio transmídia especializado na criação de narrativas comandadas por personagens digitais. 

O contrato de um ingluenciador digital não sai mais barato que o de um influenciador comum. Nos Estados Unidos, segundo o site, o preço varia de US$ 5 mil a US$ 100 mil, dependendo da tecnologia utilizada para o projeto. O diferencial é que a contratante não precisa agendar sessões de foto, nem ter que responder exigências pessoais dos influenciadores reais.

Notícias Relacionadas