ENTREVISTA | Perguntas e Respostas sobre a publicidade no Dia dos Pais

04 de Agosto de 2021

Os homens são pais, são maridos, são vulneráveis, sentem emoções. Essas características devem ser veiculadas na publicidade e na mídia.

 

AcontecendoAqui conversou com Renata Simões, gerente sênior de conteúdo criativo da iStock, abordando o uso de imagens na publicidade, sua eficácia e formas de aplicação que valorizam o trabalho criativo das agências e dos anunciantes. Antes, saiba quem é iStock:

Fundada em 2000, a iStock criou o segmento de acervo com crowd-sourcing e tornou-se a fonte original de fotografias, vetores e ilustrações, e vídeo clipes gerados pelos usuários.
Por mais de 15 anos, tem dado aos artistas uma plataforma para ganhar dinheiro com suas paixões, licenciando seu conteúdo para empresas e pessoas em todo o mundo, para uso em uma ampla variedade de projetos.

iStock pertence à Getty Images.
A empresa disponibiliza um site de conteúdo stock criado por criativos para criativos. Nele você encontra  imagens e vídeos exclusivos que se conectem com o seu público. Há também fotos exclusivas escolhidas a dedo, videoclipes HD e 4K acessíveis, vetores editáveis - e muito mais.

 

Q & A
 

Qual é a estratégia da iStock para distribuir conteúdo relacionado ao Dia dos Pais? Você também trabalha com conteúdo visual para o Dia Internacional do Homem (novembro)?

Ao longo do ano, a iStock está empenhada em representar autenticamente todas as comunidades ao redor do mundo: homens, mulheres, a comunidade LGBTQ +, pessoas de cor ou com alguma deficiência. Trabalhamos para produzir conteúdo representativo de todos os homens e incentivamos as marcas a se afastar de imagens estereotipadas de homens no local de trabalho ou bebendo cerveja. Os homens vivem uma vida plena e queremos dar às marcas as ferramentas para mostrar isso com o nosso conteúdo visual.

Você acha que as imagens que as empresas costumam exibir nos anúncios são representativas da sociedade atual? Por quê?

Nos últimos cinco anos, está claro que as marcas estão se afastando das imagens estereotipadas de homens que dominaram os anúncios nas últimas décadas. Mas essa evolução não está acontecendo rápido o suficiente. Os homens são pais, são maridos, são vulneráveis, sentem emoções. Essas características devem ser veiculadas na publicidade e na mídia.

Por que você acha importante que as empresas falem sobre inclusão?

Bem, é importante em vários níveis. Em primeiro lugar, é importante que as marcas sejam inclusivas, porque todos devem se ver na mídia e na publicidade ao seu redor. O velho ditado, você não pode ser o que você não pode ver ainda soa verdadeiro hoje. Em segundo lugar, é bom para os negócios! Quando as marcas incluem todos, elas expandem sua base de clientes em potencial e isso significa que podem ganhar mais dinheiro.

O que você acha que são as repercussões para essas marcas que não são inclusivas em seu conteúdo?

Receita. As marcas querem ganhar dinheiro e quando você não mostra todas as raças, habilidades, gêneros e tipos de corpo em sua publicidade, está deixando lucro para trás.

Como os profissionais de marketing devem trabalhar para alcançar uma indústria mais inclusiva?

Primeiro, precisamos entender que não existe uma solução única que nos ajude a alcançar a inclusão. Os profissionais de marketing e comunicadores devem trabalhar de forma colaborativa para encontrar soluções que tragam comunidades antes pouco representadas para o setor. Devemos nos afastar dos estereótipos e forjar um novo caminho onde representemos todas as comunidades com autenticidade e precisão.

 

Clique na galeria para ampliar as imagens

Notícias Relacionadas