Conselho Executivo das Normas Padrão cria comissão de negociação após crise com Associação Brasileira de Anunciantes

11 de Dezembro de 2015

Caio Barsotti, presidente do Cenp. Foto: Reprodução/Propmark

O Conselho Executivo das Normas-Padrão (Cenp) realiza no dia 18 de dezembro a primeira reunião do Comitê de Negociação, com diretoria liderada pelo executivo Caio Barsotti. De acordo com o Propmark, a formalização do comitê foi realizada na primeira semana de dezembro, após a Associação Brasileira de Anunciantes (ABA) questionar remuneração das agências de publicidade no Conselho Administrativo de Defesa da Economia (Cade), consolidadas pela lei 12.232 que reconheceu as normas-padrão do Cenp como parâmetro de negociação comercial e como instrumento ético para monitorar discussões.

“O Cenp sempre tem uma crise para administrar. Não é a primeira discussão que a entidade tem com a ABA. Aguardamos o andamento do processo no Cade. Esse comitê foi estruturado para formalizar argumentos e envolve entidades de agências, veículos e representantes dos anunciantes”, destacou Barsotti. “A entidade é a favor da competitividade. O seu papel não é restritivo e nem impositivo. As únicas respostas que procuramos são às relacionadas às questões oriundas do ambiente de negócios. Com a autorregulação evitamos uma série de problemas, É hora de fazer alguns ajustes normativos e o Comitê de Negociação vai formular sugestões. O Cenp vem passando por transformações ao longo dos seus 16 anos. E vai continuar sendo assim”, reforçou.

O comitê é formado por Orlando Marques (presidente da Abap -Associação Brasileira das Agências de Publicidade e conselheiro do Grupo Publicis), Enio Vergeiro (presidente da APP – Associação dos Profissionais de Propaganda e da Mundo Mídia), Glaucio Binder (Presidentev da Fenapro – Federação Nacional das Agências de Propaganda e da Binder), Renato Pereira (Membro da Abert - Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão e executivo da área de relações institucionais da Rede Globo de Televisão), Sergio Pompilio (vice-presidente jurídico e de relações corporativas da Johnson & Johnson) e Antonio Totaro (diretor da área jurídica e de associações da Ambev), e busca une o tripé que envolve investidores (anunciantes), gestores de ideias (agências) e logística (veículos).

Notícias Relacionadas