Campanha que apresenta primeiro papel higiênico preto do Brasil é acusada de racismo

25 de Outubro de 2017

Em nota oficial enviada à imprensa nesta terça-feira (24), a agência Neogama e a Santher, detentora da marca Personal Vip Black, pediram desculpas pela associação do slogan 'Beautiful is Black' em sua campanha de lançamento do primeiro papel higiênico preto do mercado brasileiro.

O conceito criativo foi duramente criticado nas redes sociais pela utilização da frase 'Beautiful is Black', que foi eternizada durante os anos 1960 pelo movimento de resistência negro, em favor da beleza de sua raça, nos Estados Unidos. Na internet, a marca foi acusada de racismo por fazerem associação do movimento a uma marca de papel higiênico, algo que anunciante e agência negam no esclarecimento.

Assista ao vídeo da ação:

 

Fonte: Propmark