Agência Karambola comenta case "Despiratize" desenvolvido para a CDL Florianópolis

26 de Junho de 2018

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Florianópolis reuniu a imprensa em sua sede na última segunda-feria, 25/06, para apresentar sua ação de combate à venda de produtos piratas na cidade de Florianópolis. Para conhecer a apresentação e os principais pontos da campanha clique aqui

O AcontecendoAqui esteve presente no evento e conversou com Deivid  Clarinda, sócio da Karambola Marketing e Publicidade autora da criação da campanha para mostrar aos leitores o processo pelo qual a agência passou para escolher a figura do "pirata" que ilustra todas as peças já em veiculação pela cidade. 

"O desafio foi conscientizar sem ofender moralmente", diz Deivid. 
"Nossa agência destaca-se pela sua criatividade no desenvolvimento de campanhas e materiais publicitários. Atualmente, nos consideramos uma agência completa que conta com uma equipe criativa que tem expertise em produção desde peças gráficas online e off-line, sites, produções audiovisuais, ensaios fotográficos, assessoria de imprensa e marketing, SEO (Serch Engine Optimizer), Google adwords, Facebook ADS até o desenvolvimento de aplicativos.

A proposta da Karambola foi uma campanha cômica com um viés de conscientizar a população sobre os malefícios da produção, distribuição e comercialização de produtos piratas. "Foi um novo desafio, principalmente, por se tratar da 5ª maior CDL do país. A campanha por nós desenvolvida se dará de forma atemporal, adaptando-se às diferentes datas comemorativas e eventos ao longo do ano. Nosso personagem central é um pirata, que no decorrer das ações sofre com o estigma dos produtos falsificados e apesar, de sempre achar que está levando vantagem em suas compras, acaba passando vergonha", comenta o publicitário.

Despiratize
O slogan da campanha foi escolhido e pensado para que as pessoas possam refletir de forma diferente sobre o assunto tão batido já na mídia e fazer com que tenham um sentimento de pertencimento e aproximação, afinal quem já não sofreu com a pirataria?
O nome “Despiratize”, (Neologismo do verbo piratear: latim + grego, junto do prefixo des = oposição/ negação des + piratear), foi criado visando uma palavra que sintetizasse o objetivo da comunicação, que fosse de fácil memorização, dotada de originalidade e que proporcionasse uma boa adaptação para o meio digital através das hashtags (#despiratize).