Artoteca: o óbvio genial

03 de Fevereiro de 2014

Biblioteca é um lugar onde você vai para pegar livros emprestados, confere? Algumas emprestam também CDs e DVDs. E por que não emprestar obras de arte também?

Pois acabei de ficar sabendo que isso existe aqui na Alemanha (não consegui descobrir se há em outros lugares do mundo), mas a ideia é tão sensacional que me fez pensar por que eu nunca soube disso antes. E a ideia é tão óbvia: é claro que objetos de arte também merecem ser compartilhados da mesma maneira que livros.

Algumas artotecas (Artothek, em alemão) funcionam dentro de bibliotecas; outras, em galerias de arte, escolas, museus e associações. Há algumas, inclusive, baseadas em coleções particulares, olha só que bacana. Em comum, todas têm um acervo de obras de arte (pinturas, gravuras, objetos, fotografias, esculturas) disponíveis para empréstimo. Você faz a carteirinha e pode levar para casa, de graça, por três meses (o prazo pode ser renovado), um total de 10 gravuras, 10 quadros a óleo, 5 objetos e 5 fotografias de uma vez só!

Só na cidade de Berlin são sete artotecas com acervos bem bacanas. Na Alemanha inteira são 130 desses lugares mágicos concebidos para democratizar a arte e fazer mais pares de olhos felizes.

Quando vi o negócio, logo pensei: isso deve ser coisa de algum workshop de inovação, resultado de um brainstorming de gente criativa e ligada às necessidades do mundo contemporâneo. Quer saber? Nada disso. A prática de emprestar obras de arte como se fossem livros já existe há mais de 200 anos na Alemanha!

E eu aqui achando isso tão revolucionário; como sou bobinha....

NOTA: Só fiquei sabendo dessa maravilha graças à Marcela Faé, fotógrafa brasileira das boas que mora aqui e está sempre por dentro das coisas mais descoladas. Valeu, Marcela!

Ligia Fascioni

  • imagem de ligia
    Ligia Fascioni é consultora e palestrante nas áreas de marketing, identidade corporativa, liderança, inovação e atitude profissional. É engenheira eletricista, mestre em automação e controle industrial, especialista em marketing e doutora em engenharia de produção e sistemas com foco em gestão integrada do design. Autora de vários livros, incluindo “DNA Empresarial: identidade corporativa como referência estratégica” (Integrare, 2010) e "GPS para curiosos" (e-book, 2013). Seu blog (www.ligiafascioni.com.br) foi selecionado como um dos 10 melhores em língua portuguesa pela Deutsche Welle em 2013. Desde 2011, mora em Berlin, Alemanha, onde é sócia de uma start-up de tecnologia.