Fernanda Bornhausen Sá, idealizadora do Social Good Brasil, conta como conseguiu realizar em Florianópolis seminário internacional inédito

05 de Novembro de 2012

Faltando um dia para a realização do seminário internacional Social Good Brasil, que acontecerá em 6, 7 e 8 de novembro, muitas pessoas têm perguntado a Fernanda de onde veio a ideia , como conseguiram trazer para Florianópolis um seminário internacional desse porte e, principalmente, o que é Social Good.

Bem, como introduzir, explicar, e traduzir um conceito novo como o Social Good nem sempre é tarefa fácil, ela optou por contar para o Acontecendo Aqui um pouco da história desse sonho que virou realidade.

"Sou uma pessoa movida a paixões, que sonha e tenta fazer dos seus sonhos realidade. E um dos meus sonhos é o de que a força das novas tecnologias, das novas mídias e do pensamento inovador, junto com o poder de cada um de nós, nos leve a viver em um mundo melhor, mais justo e mais solidário."

O sonho que tive de difundir o uso da tecnologia para a mudança social se iniciou em 2006. De lá pra cá vivemos muitas emoções e tivemos grandes conquistas. Mas tudo começou bem antes, através do trabalho voluntário que iniciei aos 17 anos e que tem feito parte da minha vida diariamente. Puxando pela memória, me dei conta de que o grande impulso para o que estamos vivenciando hoje se deu através da inspiração e de um convite para a ação que recebi de uma grande mulher, uma pessoa incrível e que sempre esteve à frente do seu tempo, a Dra Ruth Cardoso, que sonhou e agiu para implementar um novo voluntariado no Brasil, esse que é hoje praticado por milhões de pessoas em nosso país.

De um pequeno centro de voluntariado em 1998, o Instituto Voluntários em Ação, iniciado por mim e por minha amiga e companheira de todas horas nas causas sociais, a Ana Maria do Vale Pereira, mais um grupo de pessoas, nossos conselheiros e ONGs que acreditaram na ideia, para o que estamos vivendo hoje já se passaram 14 anos. Por 10 anos tivemos a adesão de milhares de voluntários, uma equipe muito dedicada, ONGs super engajadas e parceiros fundamentais.

Mas foi em 2006, quando eu decidi tirar um semestre sabático e fui morar com meu marido e meus filhos em Pasadena, Califórnia, que despertei meu interesse no uso da tecnologia para voluntariado. E daí em diante tudo aconteceu muito rápido.

Em 2007, a ideia de lançarmos um portal de voluntariado na internet e introduzirmos o voluntariado online no Brasil contagiou a equipe do IVA e iniciamos o desenvolvimento do Voluntarios Online, que foi lançado em 2008 e que hoje conta com mais de 46 mil voluntários e mais de 680 ongs de todo o Brasil.

Graças às tecnologias disponíveis e as parcerias estratégicas de pessoas e organizações como UNVolunteers, o Magazine Luisa e a Luiza, a Tractebel, o Google, o Santander e a Malwee, parceiros no inicio do projeto, e mais os parceiros que vieram depois como a Sky, a  Koerich Telecom, a Neoway e a Fundação Telefônica hoje o voluntariado online é uma realidade para milhares de brasileiros.

Em 2009 iniciamos um novo estudo e nos deparamos com um grande movimento que envolvia encontros e seminários sobre tecnologia para mudança social, principalmente nos EUA. Em uma conversa com a Lucia Dellagnelo, do ICOM, que eu considero uma das pessoas mais inovadoras na área social, nasceu o segundo sonho, dessa vez a realização de um Seminário sobre o uso das Tecnologias para a Mudança Social.

Da união das equipes do Instituto em Voluntários em Ação e do ICOM, com a soma de parcerias estratégicas como a da ACATE e da Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho, nasceu o TIB 10, um seminário internacional inovador que marcou época em Florianópolis e em SC.

Entre 2010 e 2011 o Social Good se espalha pelo mundo e nasce o sonho de lançar o programa Social Good no Brasil.

Mais um vez, Lucia e eu, junto com as nossas equipes, começamos a estudar o tema e resolvemos ir ao Social Good Summit em Nova Iorque, que é promovido pela UN Foundation, hoje uma das nossas grandes parceiras para a difusão do Social Good no Brasil. Daí por diante o sonho contaminou as equipes e os mais diversos interlocutores.

Como acredito fortemente que nada acontece por acaso, encontro nessa viagem aos EUA a Regina Esteves, braço direito da Dra Ruth Cardoso e hoje a executiva do Centro Ruth Cardoso, e lá tivemos a oportunidade de conversar sobre o voluntarios online e o Social Good. Logo após esse nosso encontro, na volta ao Brasil, a Regina me apresenta para a Françoise da Fundação Telefônica, uma pessoa muito arrojada e com o pensamento inovador, e logo se inicia uma parceria para o voluntariado online.

Nesse meio tempo, para a viabilização do Social Good Brasil focamos nos palestrantes internacionais que gostaríamos de ter aqui conosco e iniciei os contatos com o Simon Mainwaring, nosso palestrante da abertura e com o Peter Sims que vai encerrar o seminário, ambos via twitter.

O dois me responderam em menos de uma hora dizendo que gostariam de estar aqui conosco. Tudo através de uma rede social.

Com a Beth Kanter, palestrante do segundo dia, conversamos via Valter Cegal da Techsoup e ela também aceitou na hora.

Estava formado o embrião do SGB.
Aí encontramos a Carolina, uma pessoa incrível que tinha acabado de concluir um mestrado em Inovação Social na Inglaterra ,que estava vindo morar em Florianópolis e que  hoje é a coordenadora do SGB. A partir daí começou a nascer o programa Social Good Brasil.

A Françoise e sua equipe se encantaram com a proposta e a Fundação Telefônica se tornou a nossa primeira parceira, o que possibilitou o início da realização do sonho, que naquele momento já era de muitos. Logo em seguida se juntaram a nós o Instituto C&A, já parceiro do ICOM e do IVA, e sempre na ponta da inovação social, e a IBM Brasil, através da Alcely Barroso, que me foi apresentada pelo Valter Cegal, nosso grande parceiro através da Techsoup, uma organização de ponta no assunto nos EUA e que nos apóia desde o TIB em 2010.

E como vocês estão acompanhando, foi se formando essa enorme rede Social Good, com o propósito de conectados transformarmos nossa realidade social.

Em setembro de 2012, aconteceu em Nova Iorque o Social Good Summit onde foi iniciada uma grande conversa global, uma conversa sem precedentes sobre o tema, liderada pela 92Y, Mashable e UN Foundation, da qual temos muito orgulho de fazer parte

Penso que na realização de nosso grande sonho, nasceram uma plataforma e um seminário que vão marcar nosso estado e nosso país.

O programa e o seminário Social Good Brasil são um presente dos nossos parceiros para SC e para o Brasil.

Penso que estamos hoje conectados no começo de uma estrada que nos levará muito longe. Acredito muito na força do sonho de uma pessoa, que inspira e contagia outras que faz uso de seus conhecimentos e relacionamentos para uma causa maior. É assim que procuro agir para que meus sonhos se tornem realidade e assim é o Social Good Brasil, onde o sonho de cada um de nós pode se tornar realidade.

O Social Good Brasil é um sonho que iniciou comigo em 2006 e que, para minha alegria, é hoje de milhares de pessoas em todo o Brasil. E esse é só o começo dessa história que está sendo escrita por todos nós que acreditamos nesse sonho.

 

Agradeço todos os dias pela oportunidade de estar vivendo esse momento de transição, onde estamos todos em um mundo conectado em que nos é proporcionada a oportunidade de agir em rede para um mundo bem melhor.

Obrigada a todos vocês que estão fazendo o Social Good acontecer e que já fazem parte dessa história que terá muitos capítulos. E um agradecimento especial ao Jailson e ao AcontecendoAqui por todo o apoio que tem dado ao Voluntários Online e ao Social Good Brasil.

E para finalizar, coloco aqui o vídeo que resume o que é o Social Good Brasil. Espero que gostem!

Fernanda Bornhausen

  • imagem de fersa
    Apaixonada por inovação e empreendedora de sonhos, Fernanda é guiada pela lógica do impossível. Psicóloga com MBA em Administração Global, é Co-Founder e Presidente Voluntária do Social Good Brasil, sua grande família e seu propósito maior. Também é CEO da Clear Inovação, VP do Conselho Deliberativo da ACATE/SC, Conselheira do Grupo Cometa e mentora de diversos empresários e executivos. Acredita no poder dos dados para a sustentabilidade dos negócios e para ajudar a resolver problemas sociais. Acompanhe Fernanda pelo Linkedin> https://www.linkedin.com/in/fernandabornhausensa/