Voto pelo celular será testado no Estado da Virgínia - EUA

07 de Agosto de 2018

Ação será destinada a facilitar a votação na eleição de novembro para as tropas que vivem no exterior

Os virginianos ocidentais que atuam no exterior serão os primeiros no país a votar nas urnas usando um aplicativo de smartphone. O que se questiona até o momento nesse caso, é a integridade das eleições e os especialistas em segurança de computadores expressaram preocupação com a perspectiva de votar por telefone, e um deles chegou ao ponto de chamá-lo de "uma idéia horrível".

A decisão do Estado, de ser pioneiro na votação pelo celular,  ocorre mesmo quando os Estados Unidos lidam com a interferência da Rússia em suas eleições . Uma recente acusação federal delineou as tentativas da Rússia de hackear a infra-estrutura de votação dos EUA durante a corrida presidencial de 2016, e as agências de inteligência dos EUA alertaram para as tentativas russas de interferir nas próximas eleições.

Ainda assim, o secretário de Estado da Virgínia Ocidental, Mac Warner, e a Voatz, empresa de Boston que desenvolveu o aplicativo, insistem que é seguro. Qualquer pessoa que o utilize deve primeiro se registrar tirando uma foto do documento de identificação emitido pelo governo e um vídeo no estilo selfie do rosto, e enviá-lo por meio do aplicativo. Voatz diz que seu software de reconhecimento facial garantirá que a foto e o vídeo mostrem a mesma pessoa. Uma vez aprovados, os eleitores podem votar usando o aplicativo Voatz.

As cédulas são anônimas, diz a empresa, e registradas em um livro digital chamado blockchain. Embora essa tecnologia seja mais freqüentemente associada ao Bitcoin e outras criptomoedas, ela pode ser usada para registrar todos os tipos de dados. Para ler a íntegra deste assunto na versão em inglês no site CNN Tech, clique aqui.