Sua empresa está preparada para o consumidor Zigue-Zague?

21 de Agosto de 2021

Quais são suas jornadas de compra com a realidade da pandemia

 

Depois de um ano e meio de pandemia o consumidor já não é o mesmo. Os CMOs sabem muito bem disso na medida que buscam a conexão de suas marcas com ele. A todo instante nos deparamos com discussões sobre esse comportamento em movimento. Hoje, o AcontecendoAqui compartilha uma discussão de alto nível em torno do tema que aborda a jornada de compra que já não é mais linear. Isso porque, no meio do caminho, o consumidor encontra diferentes pontos de contato até efetuar uma compra: pesquisar online, acessar os conteúdos das marcas, e até experimentar o produto numa loja física. Esse movimento de idas e vindas do consumidor em busca das melhores ofertas e conveniência é a pauta do segundo episódio da série de podcast Commerce Connections On Air, do Google: Prepare-se para o consumidor zigue-zague.

Sinopse
Variar entre as compras na loja física, no site ou no aplicativo é um comportamento mais comum do que imaginamos. E com essa tendência, fica a pergunta: quanto os consumidores brasileiros estão "ziguezagueando" entre os canais? O que as empresas deveriam fazer para aproveitar essas movimentações? 

Podcast by Google
Maíra Ramos, Head de Soluções de Mensuração & Online to Offline do Google - que participa com executivos do Carrefour e Adidas do podcast Commerce On Air by Google - alerta que "... os consumidores precisaram mudar a gente. Aí quando fala consumidor, que somos nós, eu gosto disso, é a gente, o que a gente precisou fazer durante a pandemia. A gente teve que ir para o digital para resolver problemas que a gente nem imaginava que dava para resolver pelo digital. Só para dar um dado para embasar essas histórias, as buscas no Google, só na categoria de varejo, pensando aí diversos produtos de varejo, cresceu 36% durante a pandemia. As pessoas buscando, indo para o digital muito mais do que elas iam antes. A verdade é que você tem uma necessidade e, por outro lado, você tem as empresas que melhoraram bastante as experiências. Necessidade com boa experiência, isso gera, eu vou chamar aqui de, entre aspas, educação digital, mas é a gente aprendendo a usar o digital para resolver as coisas. Quem já era letrado foi rompendo outras barreiras. Pensa, por exemplo, supermercado. Fazer supermercado acho que era uma das últimas barreiras que os usuários normalmente rompem. Alguns deles foram para o online para até fazer supermercado, comprar comida do dia a dia, almoço, alguns padrões novos. Tem um estudo que a gente fez com a Kantar, analisando o ano passado, que mostrou que um terço dos brasileiros comprou pelo menos uma nova categoria durante a pandemia. Acho que esse é um dado que mostra essa evolução, um passo a mais na educação digital. A nossa expectativa é de que esse aprendizado não volte. Pega um exemplo aí. Alguém que não pagava conta bancária online, usava o banco. Foi lá, pagou uma vez, falou: foi difícil, mas deu. Pagou a segunda, pagou a terceira. Essa pessoa não deve voltar a pagar conta indo lá até o banco com o boletinho embaixo do braço. Você incorpora. O é bom, o que funciona, você incorpora. Tem um dado desse mesmo estudo da Kantar que mostrou que os consumidores falaram que, em média, antes da pandemia eles faziam 28% das suas compras online. Durante a pandemia, foi para 39." 

 

Acompanhe o podcast inserido a seguir:

 

Notícias Relacionadas