SÉRIE "Os desafios e o legado da pandemia", por Adriano Palma Silva, CEO do Faial Prime Suites

25 de Novembro de 2020

Disponibilizamos gratuitamente para a Prefeitura, durante o mês de abril, nossa unidade Hotel Farol da Ilha que conta com 35 apartamentos e 70 leitos.

 

Nosso País visivelmente parecia estar iniciando um ano de recuperação. Na primeira quinzena de março, com a ocupação do Hotel Faial Prime Suítes já obtida e com as reservas de apartamentos e eventos, prevíamos um recorde de faturamento para o mês. A temporada havia sido boa e a aposta era forte no segmento empresarial que demonstrava grande procura e possuía vários bloqueios de datas para estada e eventos no decorrer do ano. O calendário de eventos da Cidade também era um termômetro que indicava finalmente um ano mágico e de recuperação. 

Subitamente, contudo, chegou a notícia inédita e preocupante do fechamento obrigatório do Hotel, por tempo ainda indeterminado, que iria acontecer por questões de saúde pública. Inicialmente, imaginávamos que seria somente por um mês ou pouco tempo, mas, como agora sabemos, não seria bem assim. 

A assepsia empresarial de despesas depois do primeiro mês de início da pandemia precisava ser rápida. O alto custo da estrutura rapidamente corroía o fluxo de caixa e as reservas financeiras. Duras medidas precisaram ser tomadas, sendo as demissões, infelizmente, inevitáveis. 

Nesse cenário, reduzimos o nosso quadro funcional pela metade, abrindo mão de profissionais já treinados e muitos que estavam há longo tempo na Empresa, sendo que a grande maioria dos colaboradores que não foram desligados permaneceram dentro do regime disponibilizado pelo governo de redução e suspensão de contratos de trabalho.

Renegociamos prazos de contratos bancários e de pagamento de fornecedores, adiamos todos os investimentos que estavam sendo feitos, procurando resguardar as finanças da forma mais conservadora possível. Reforçamos os protocolos sanitários, indo muito além das exigências dos órgãos municipais e estaduais.

Inegável, ainda, a percepção de que o setor bancário burocratizou demasiadamente a oferta de crédito para os segmentos mais afetados, ocasionando o fechamento de vários empreendimentos.

Preocupados também com o lado social e com a situação da Cidade, disponibilizamos gratuitamente para a Prefeitura, durante o mês de abril, nossa unidade Hotel Farol da Ilha que conta com 35 apartamentos e 70 leitos.

Por outro lado, coisas muito boas também aconteceram na nossa Empresa, mostrando que, mesmo em tempo difíceis, existem excelentes momentos. Recebemos o conceituado prêmio Travellers’ Choice do Tripadvisor, colocando o Empreendimento em um grupo que reúne os 10% melhores hotéis do mundo em avaliação dos clientes, o que muito nos motivou. Conquistamos, também, o selo Tourqual de excelência em serviços e experiências turísticas, atestando o reconhecimento de nossos cuidados durante a pandemia e responsabilidade socioambiental durante a pandemia.

Outro movimento positivo que foi aguçado nesse período, foi a preocupação dos consumidores com a sustentabilidade e as práticas ambientais dos produtos e serviços que consumirão daqui para a frente. Empresas que se alinharem nesse caminho serão muito mais relevantes e certamente muito mais bem sucedidas.

Nesse quadro complexo, é sabido que estamos presenciando a evolução que ocorreria em vários anos em alguns meses, obrigando a aceleração de processos que não eram fundamentais e agora se tornaram. Assim, o aprendizado da pandemia vem amadurecendo as empresas rapidamente, tornando-as mais eficientes em todos os aspectos.

E, em um novo mercado muito mais volátil e incerto, a flexibilidade e a maleabilidade empresarial ganham um papel preponderante e determinante em relação a continuidade e ao crescimento das empresas daqui para frente.

Ainda, considero importantíssima, na nova vida que está chegando, a positividade de todos, em especial dos líderes e CEO’s de corporações, tendo em vista que o ciclo de confiança precisa se restabelecer, sendo fundamental, para isso, um olhar e atitudes otimistas.

Se nada vai ser como antes, vamos fazer melhor, pois, para quem acredita e age nesse sentido, tudo é possível. Assim, o poder de influência da mente e do convencimento são armas imensuráveis e extremamente eficazes daqui para a frente.

Por fim, um novo olhar para a vida, o mundo e os negócios, muito mais virtuoso e humano, já está acontecendo e veio para ficar. 

 

Notícias Relacionadas