R$ 1 bilhão | Este é o montante que a Celesc investirá em Santa Catarina em 2019

22 de Março de 2019

Recursos serão destinados à ampliação, manutenção e operação do sistema elétrico

 

Com a presença do Governador Carlos Moisés, o presidente da Celesc, Cleicio Martins, recebeu a imprensa e acionistas na tarde de ontem, 21/3, na sede da empresa em Florianópolis, para apresentar o orçamento da Companhia para 2019, no montante de cerca de R$ 1bilhão. Os recursos serão utilizados para investimentos em geração e distribuição de energia e para o custeio das atividades operacionais e de apoio, além de P&D e Eficiência Energética. “Estamos destinando recursos para investimentos estratégicos, que visam atender ao crescimento do mercado na nossa área de concessão (por meio da construção e a ampliação de subestações, por exemplo) e necessidades específicas do meio rural (com a substituição de redes monofásicas por redes trifásicas e a instalação de cabos protegidos), pleito antigo que beneficia diretamente o agronegócio, responsável por cerca de 30% do PIB catarinense”, explicou o presidente da Empresa, Cleicio Poleto Martins.

Gestão austera
O governador Carlos Moisés afirmou que as ações são necessárias para manter a Celesc como uma empresa de economia mista com resultados positivos aos seus acionistas. “A partir de uma gestão austera e de qualidade, com investimentos onde realmente é necessário, a Celesc será cada vez mais valorizada e vai contribuir significativamente para a qualidade de vida das pessoas, das indústrias, da produção rural e dos serviços, como hospitais e comércios”.

Mais da metade dos recursos anunciados será aplicada para ampliação, operação e manutenção do sistema elétrico, para onde serão destinados R$ 595 milhões, sendo:

R$ 167 milhões no sistema de alta tensão (construção e ampliação de subestações + implantação de Linhas de Distribuição);

R$ 234 milhões no sistema de média e baixa tensão (construção de alimentadores e extensão de redes, incluindo a implementação do programa , e de cabos protegidos);

R$ 56 milhões em Geração (obras de ampliação do parque de geração própria, parceria para novos negócios);

R$ 61 milhões na expansão comercial (ligação de novas unidades consumidoras, aquisição de medidores e etc);

R$ 78 milhões para suporte da operação (TI, frota de veículos, edificações, itens de segurança);

Os investimentos no sistema de distribuição incluem, entre outras ações, a construção de sete novas subestação e ampliação de 13 subestações existentes; e a transformação de 618,5 quilômetros de rede monofásica para rede trifásica (Veja adiante mais informações a esse respeito, por região)

Parte dos recursos será destinada à ampliação do parque gerador da Empresa, em iniciativas como a ampliação em mais 7,2 MW a capacidade instalada da Usina Celso Ramos, em Faxinal dos Guedes, totalizando 12,6 MW de potência e a revitalização da Usina Maruim, patrimônio histórico catarinense localizado em São José.

Além disso, R$ 314 milhões serão aplicados na compra de materiais e na contratação de serviços, R$ 127 milhões na área de Pesquisa & Desenvolvimento e Eficiência Energética — em projetos da Chamada Púbica, programas como o Bônus Eficientes e o Energia do Bem, Iluminação Pública, Mobilidade Elétrica, Geração Eólica, Robótica, Meio Ambiente, entre outros.

O capital também prevê atender um antigo pleito do interior catarinense: a instalação de cabos protegidos e a transformação da atual rede monofásica para rede trifásica de energia.  “Estão planejado investimentos de cerca de R$ 50 milhões nesta alteração que irá garantir mais segurança ao produtor rural, contribuindo com toda a produção agrícola, agrária e industrial do nosso estado”, afirma Cleicio.

Conheça abaixo os recursos previstos para cada região

Núcleo Grande Capital – Florianópolis e região

-  R$ 170 milhões:
-  Destaque para construção de três novas subestações (Real Parque, em São José; Palhoça Caminho Novo, em Palhoça e Capoeiras, em Florianópolis), além da ampliação da subestação Ilha Sul, no bairro Campeche. As obras vão representar incremento de 10,7% na capacidade instalada do sistema elétrico na região.
-  Transformação de 27 km de redes monofásicas para trifásicas.
-  Eficientização energética da Iluminação Pública de Santo Amaro da Imperatriz.

 

Núcleo Alto Vale – região de Blumenau e Rio do Sul
-  R$ 140 milhões:
-  Destaque para construção de uma subestação (Brusque São Pedro, em Brusque), além da ampliação da subestação Gaspar. As obras vão representar incremento de 5,4% na capacidade instalada do sistema elétrico na região.
-  Transformação de 75,2 km de redes monofásicas para trifásicas.
-  Cabos Protegidos — instalação de 400 km de cabos protegidos na Unidade Rio do Sul
-  Eficientização energética da Iluminação Pública de Pomerode e instalação de painéis fotovoltaicos na FURB, em Blumenau.

Núcleo Norte – Joinville, Jaraguá do Sul, São Bento do Sul, Mafra e região
-   R$ 170 milhões:
-  Destaque para construção de duas novas subestações (Canoinhas Rio da Areia, em Canoinhas e Araquari Corveta, em Araquari), além da ampliação das subestações Canoinhas, Porto União, Joinville Vila Nova, em Joinville, e Jaraguá Nereu Ramos, em Jaraguá do Sul. As obras vão representar incremento de 6,4% na capacidade instalada do sistema elétrico na região.
-  Ttransformação de 117,1 km de redes monofásicas para trifásicas.
-  Eficientização energética do Hospital Bethesda, em Joinville, e a instalação de sistema fotovoltaico na Univille, na mesma cidade.

 

Núcleo Planalto – Lages e região
-  R$ 55 milhões:
-  Transformação de 95,8 km de redes monofásicas para trifásicas.
-  Lançamento da 3ª edição do Programa Banho de Energia.

Núcleo Meio Oeste – Joaçaba, Videira e região
-  R$ 80 milhões:
-  Destaque para a ampliação da subestação Capinzal, que vai representar incremento de 3,2% na capacidade instalada do sistema elétrico na região.
-  Transformação de 58 km de redes monofásicas para trifásicas.
-  Eficientização energética da Iluminação Pública das cidades de Caçador, Fraiburgo e Campos Novos.

Núcleo Sul – Criciúma, Tubarão e região
-  R$ 110 milhões:
-  Destaque para a ampliação da subestação Siderópolis, da Subestação Imbituba, da Subestação Laguna, da Subestação Garopaba e aquisição de terreno para futura construção e instalação da Subestação Araranguá.  As obras vão representar incremento de 8,4% na capacidade instalada do sistema elétrico na região.
-  Transformação de 36,4 km de redes monofásicas para trifásicas.
-  Eficientização energética (Eficientização energética das instalações da UNESC).

 

Núcleo Leste – Itajaí e região
-  R$ 75 milhões:
-  Destaque para a ampliação da subestação Camboriú e da subestação Itapema. As obras vão representar incremento de 11,4% na capacidade instalada do sistema elétrico na região.
-  Transformação de 9,9 km de redes monofásicas para trifásicas.
-  Instalação de painéis fotovoltaicos na Univali, em Itajaí.

 

Núcleo Oeste – Chapecó, São Miguel do Oeste, Concórdia e região
-  R$ 170 milhões:
-  Destaque para construção de uma nova subestação (Chapecó Santo Antônio, em Chapecó), que vai representar incremento de 3,5% na capacidade instalada do sistema elétrico na região.
-  Transformação de 199,1 km de redes monofásicas para trifásicas.
-  Eficientização energética da Iluminação Pública das cidades de Itá e de Modelo e instalação de painéis fotovoltaicos na UNOESC.