Washington Olivetto e Abel Gomes defendem a liberdade criativa durante o V3A Talks

19 de Agosto de 2020

Evento "Criatividade, ousadia e inovação: entretenimento e marcas" foi mediado por Victor Vocos Camargo, sócio da V3A

Na última terça-feira (18), aconteceu a primeira edição do V3A Talks. Com o tema "Criatividade, ousadia e inovação: entretenimento e marcas", o evento, mediado por Victor Vocos Camargo, sócio da V3A, teve como convidados os publicitários Washington Olivetto e Abel Gomes. A live abordou as tendências e previsões sobre produções de experiências, live marketing, entretenimento e publicidade e comunicação no médio prazo.

Um dos pontos altos da transmissão foi a defesa da utilização dos dados a favor da criatividade. Segundo Olivetto, "vivemos uma crise de criatividade constrangedora para o Brasil. Nesta época data driven que vivemos é evidente que precisamos olhar, quantificar e metrificar dados. Mas quanto mais tecnológicos estivermos, mais amadores das grandes ideias devemos ser. Sem a emoção que só as grandes ideias podem provocar, não sairemos do lugar", disse o profissional.

Abel Gomes completa: "se uma ação, evento, campanha ou anúncio não tocar o público, nada acontece. Pode ser lindo e maravilhoso, mas o grande valor está na emoção que despertamos. Temos que perseguir isso sem trégua. Um simples acender de luz ou acorde no momento exato durante um evento, pode despertar uma emoção que ficará registrada para sempre", afirmou o realizador das cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Para os convidados, a tecnologia deve estar a serviço da criatividade, e não ao contrário. "É fundamental pensarmos que os veículos da comunicação atrelados à emoção, como a TV e o cinema, são sagrados. Continuarão sendo, independente das mídias que surgirem. O surgimento de algo novo não invalida a existência de algo bom que já existia. Ao contrário, se complementam", disse Washington, que prosseguiu dizendo: "com a tecnologia, podemos realizar qualquer coisa que a gente pense, tudo é materializável. É lindo termos a possibilidade da forma para expressar qualquer conteúdo, mas é péssimo usarmos a forma para expressar a falta de conteúdo".

Já Abel Gomes reforça que "não adianta termos a tecnologia pela tecnologia, isso não resolve. A criatividade deve estar acima de tudo, sempre. Para gerar resultados temos que seduzir", finaliza.

As novas edições do V3A talks, agora abertas ao público, serão anunciadas em breve nas redes sociais da agência.

Notícias Relacionadas