Os recados do RD Summit 2018

13 de Novembro de 2018

3 dias, 36 horas de conteúdo, 187 palestrantes, 11.000 participantes

 

por Jailson de Sá*

 O AcontecendoAqui acompanha o RD Summit desde a primeira edição em 2013, no dia 6 de dezembro, quando participaram aproximadamente 200  pessoas numa das salas no Centrosul, em Florianópolis. Leia aqui o primeiro post que publicamos daquela edição com resumo da palestra de André Siqueira, sócio e co-fundador da Resultados Digitais. O evento veio crescendo ano-a-ano, atingindo em 2018 o número de 11.000 participantes. Alguns meses antes do Summit a RD realiza um road show pelas principais capitais brasileiras quando reúne milhares de pessoas em cada encontro. Neles, há uma série de conteúdos apresentados por convidados da Resultados Digitais e a promoção da edição do RD Summit do ano.

Cobertura AcontecendoAqui
Neste ano, fizemos uma cobertura diferente, por meio de uma parceria que funcionou perfeitamente nos 3 dias (7 a 9 de novembro). Equipes do AcontecendoAqui, da Distrito.me e da Komodo Produções realizaram várias entrevistas com nomes reconhecidos no cenário digital brasileiro aos quais era feita a mesma pergunta: "Quais erros na sua trajetória você pode compartilhar para que jovens empreendedores não os cometam?". A quantidade de informações advindas dessa questão foi grande e posso dizer que é um acervo rico para startups e jovens que estão pensando ou já estão iniciando a operação de suas empresas. Além dessa contribuição dos entrevistados também perguntamos sobre as tendências no ecossistema de cada um deles. Vale uma pesquisa no BUSCA do AcontecendoAqui, caso você tenha se identificado no parágrafo anterior.

Palestras que acompanhamos
Havia nove locais com palestras simultaneamente e vários Speakers' Corner na Feira de Negócios localizada no meio dos pavilhões do Centrosul. Nesses locais encontravam-se 11.000 pessoas ávidas por aprender as técnicas de marketing digital e vendas em contato com grande nomes  nacionais e internacionais como Martha Gabriel, Ricardo Amorim, Eric Santos, Robert Cialdini, Marcelo Tas, Fábio Riccota, Maryna Hradovich e tantos outros.

 

Os Recados
Gostaria de trazer um resumo de cada uma das 187 palestras, mas como isso não é possível trago resumos de algumas que acompanhei. Tenho de algumas delas áudios na íntegra que fiz durante as palestras e algumas transmissões ao vivo pelo Facebook. Estes, continuam lá na plataforma. Confira os resumos:

O recado de Eric Santos

O co-fundador da Resultados Digitais, Eric Santos foi um dos mais aguardados. Afinal, o cara é o CEO da RD, empresa catarinense com pé na Europa e a caminho da Ásia em busca da conquista do status de "empresa de 1Bi". Com seu estilo de palestrante internacional Eric deu dicas para tornar sua empresa uma máquina de crescimento e anunciou o lançamento do RD Station CRM. "Nossa missão é ajudar a criar mais scale-ups, empresas que crescem 20% ao ano, por três anos seguidos. Para isso, é preciso criar máquinas de crescimento previsíveis, escaláveis e lucrativas. Vivemos um cenário em que o consumidor tem muitas opções de produtos e serviços para escolher, além de informação em abundância. A possibilidade dele opinar sobre a compra, por meio das redes sociais, por exemplo, completa o cenário. Hoje, o vendedor é que tem que tomar cuidado com o cliente, porque o comprador está com o megafone na mão”, lembrou Santos.
Eric enfatizou o propósito da RD como empresa de software que opera basicamente com Inbound e alertou que muita gente, equivocadamente, só pensa em números, ou seja, querem mais e mais posts, mais e mais materiais, mas isso funciona no topo do funil. Para sair do gargalo do meio do funil é preciso segmentar mais. No meio do funil quem ganha o jogo é nutrição de Leads, em vez de SEO e social media”, destacou o empresário. O CEO da RD encerrou sua apresentação com algumas surpresas: o lançamento do RD Station CRM, resultado da compra da mineira Plug CRM no meio deste ano; oferta de serviços gratuitos pela RD University que disponibilizará cursos sobre marketing e vendas com versões introdutórias gratuitas e serviços de automação em vendas sem cobranças a usuários. 

 

====================
 

Recado de Martha Gabriel
Presença sempre muito aguardada pelo público do RD Summit, Martha Gabriel fez a palestra inaugural da edição 2018 e focou sua apresentação em inteligência artificial para negócios. Escritora, professora e palestrante Martha Gabriel explicou como a Inteligência Artificial (IA) se desenvolverá nos próximos anos - e o que precisamos fazer para não sermos engolidos por ela. As pessoas pensam que IA é um robô? Na verdade, são assistentes digitais que tem reestruturado a humanidade.

Mas, o que é inteligência? Perguntou Martha. E já saiu respondendo: "isso não é tarefa fácil, mas nós podemos considerar que é a combinação de dados com a capacidade de processar esses dados. E isso vale tanto para a inteligência artificial quanto para a inteligência humana. Então, embora pensemos em androides quando falamos em IA, a inteligência artifical possui vários estágios:
> Narrow, que consiste em inteligências que são boas em fazer uma coisa, mas apenas uma coisa. Por exemplo, no caso de computadores que sabem jogar xadrez: eles são excelentes nisso, porém não sabem fazer qualquer outra coisa.
> General, que é a inteligência semelhante à humana. O ser que possui essa inteligência é autoconsciente.
> E a superinteligência, que seriam aqueles robôs que suplantariam a complexidade da inteligência humana.

Relevância, a arma
Martha disse que hoje já se contrata robôs por 450 dólares por mês nos EUA. "Eles trabalham 7 dias por semana, 24 horas por dia, não faltam, não tiram   férias e não ficam doentes. Embora o mais comum é que tenhamos robôs que estejam na primeira etapa, o fato é que cada vez mais eles evoluem. Por isso, nosso desafio é evoluir também para que não nos tornemos irrelevantes", enfatiza Martha.
Há pesquisas que indicam que até 2050 todas as nossas profissões serão realizadas por robôs. O segredo, segundo Martha, é que precisaremos aprender a conviver com essas máquinas, não tentando barrar sua evolução, mas desenvolvendo aquilo que elas não possuem: nossa parte humana.

 

Cenários futuros
Afinal, embora em muitas coisas os seres humanos possam ser substituídos pela IA, ela ainda serve para nos ajudar: em determinadas ocasiões, um ser  humano medíocre em determinada tarefa pode se tornar melhor do que um que seja expert no assunto, se o primeiro puder contar com a ajuda de alguma IA. "É necessário que criemos um novo modelo, que combine as habilidades da IA e da inteligência humana, caso contrário, apenas replicaremos os mesmos erros que já cometemos atualmente, só que com inteligência artificial". Martha mostrou um filme que apresenta um equipamento que dá ao ser humano o 6º dedo. Pode ser o polegar ou o mindinho, qualquer que seja ele proporciona uma série de usos que com os cinco não seria possível. "Precisamos manter aquilo que nos diferencia dos robôs: empatia, ética e emoção, sendo esta terceira a mais importante. Você precisa descobrir no que é melhor, focar nisso e melhorar muito o seu melhor",  profetizou Martha Gabriel.

====================

 

Recado de Edney Souza
Reconhecido no mercado por sua larga experiência com uso de influenciadores, Edney apresentou uma palestra bastante consistente alertando para o que você precisa saber antes de fazer ações com influenciadores. "Você sabe como montar uma estratégia de marketing de influência e se blindar dos riscos de sua campanha ir por água abaixo", foi a pergunta inicial de Edney ao público que lotou a plenária. 

Influenciadores digitais – estratégia, riscos e métricas.
“Você sempre precisa mapear os influenciadores do seu segmento, quem são as pessoas que fazem a cabeça dos seus consumidores, queria você contratá-los ou não”, afirmou. Se não for firmar uma parceria com algum deles, ao menos terá referências de quais conteúdos atraem o seu público-alvo. Gerar engajamento para os seus produtos, tráfego para o seu site ou loja, cocriar conteúdos autênticos para a marca e alcançar quem não consome mídia tradicional, principalmente os jovens, são alguns dos benefícios do marketing de influência.

Fontes de influencers
Hoje há no mercado agências e plataformas especializadas em pesquisar, rankear e encontrar perfis de influenciadores com muitos seguidores, facilitando e muito a vida dos empreendedores. Ediney disse que dá para buscar esses perfis na "unha", mas para agilizar a realização dessa curadoria você pode pesquisar os canais relacionados no Youtube que aparecem na página de um youtuber famoso, por exemplo".

Celebridades
“Se você tem uma marca recente no mercado ou está lançando um novo produto e precisa gerar awareness, as celebridades têm bastante alcance. Avançando no funil, na fase de consideração, usar especialistas para testar e demonstrar o seu produto ou serviço é uma tática interessante. Já os microinfluenciadores falam a mesma língua e compartilham o cotidiano dos seus potenciais clientes. Eles podem fazer a diferença na fase de vendas.

Impacto social
Como medir o alcance e os resultados de sua estratégia de influência? Analise o alcance e a quantidade de views da campanha, se o engajamento e os  comentários do público sobre a sua marca aumentaram e se as menções também cresceram. “Para isso, você precisará de uma plataforma de monitoramento de redes sociais”, disse Ediney.

Quem tem o orçamento enxuto pode começar com pequenos e médios influenciadores e trabalhar muito bem a estratégia com eles. A ideia é gerar confiança no público sobre o seu produto ou serviço.

Outra dica para quem está iniciando numa estratégia de marketing de influência é testar ações com influenciadores cujo alcance é menor, evitando  grandes investimentos num primeiro momento. Errar faz parte do aprendizado.

Firmar parceria com influenciadores também envolve riscos, como envolver sua marca em polêmicas desnecessárias. “Verifique o histórico da pessoa, se  ela transmite autenticidade nas mensagens, se é reconhecida como um especialista naquele assunto para a ação não soar falsa e desconectada com o público”, sugeriu Interney.

Ediney foi entrevistado por Felipe Spina para a Tv AcontecendoAqui.
 

====================
 

O recado de Robert Cialdini
Robert Beno Cialdini é Professor Emérito de Psicologia e Marketing da Universidade Estadual do Arizona e foi professor visitante de marketing, negócios e psicologia na Universidade de Stanford, bem como na Universidade da Califórnia em Santa Cruz. No RD Summit o professor abordou os 6 princípios da influência social. Ele destacou os aspectos de como convencer os clientes usando os conceitos de persuasão e a pré-suasão. “Se você incluir um ou outro desses princípios a seguir na sua mensagem, será mais bem-sucedido”, disse Cialdini.

Princípios da influência social

Reciprocidade
A reciprocidade funciona em todas as culturas porque em toda cultura existe uma regra que diz: 'tenho obrigação de retornar a você aquilo que você deu a mim'. As pessoas falam sim para pessoas a quem devem alguma coisa. Isso quer dizer que, se você iniciar a troca, as pessoas terão o desejo de retribuir. No caso do Marketing Digital seriam artigos e eBooks, por exemplo, antes de pedir que as pessoas possam dar algo para nós.

Escassez
Essas coisas que são raras, escassas, que estão diminuindo em disponibilidade, as pessoas enlouquecem em busca delas. Cialdini citou o caso de um  estudo feito em um supermercado, que comparou diversas estratégias e a melhor de todas foi uma placa colocada abaixo dos produtos que dizia “promoção por tempo limitado”. A psicologia humana ensina que o medo de perder é mais forte do que o desejo de ganhar. Uma vez que descrevemos os benefícios e vantagens daquilo que temos para os nossos clientes, precisamos dizer: esses são benefícios que você não pode ficar sem. São características únicas que temos a oferecer.

Autoridade
Quando as pessoas estão certas do que querem fazer, elas não olham para dentro, mas sim para quem é autoridade no assunto. Posicionando-se como especialista ou mostrando a opinião de especialistas sobre seu produto ou serviço você pode vender mais.

Consistência
Mais uma vez, em todas as culturas vemos uma tendência a ser consistentes, um desejo de consistência no futuro, principalmente se o que foi dito foi em público. Consideramos o que as pessoas disseram em público como um comprometimento, e se houve esse compromisso vamos agir de maneira mais consistente. Fazer as pessoas prometerem algo fará com que se comprometam a cumprir.

Afinidade
As pessoas tendem a gostar de quem é mais parecido com elas. Então, você pode mandar uma mensagem com empatia, falando algo do tipo: “eu era  igual a você até encontrar esse produto”. Como dito no tópico sobre autoridade, as pessoas não procuram por respostas dentro de si, procuram fora. E um lugar em que procuram é nos seus pares, em pessoas como elas.

Consenso
O princípio final é consenso, Quando estão indecisas, as pessoas olham o comportamento alheio para definir o próximo. Dizer que outras pessoas usam a mesma ferramenta, por exemplo, pode levar a pessoa a escolhê-la.

Pré-suasão
Pré-suasão é o processo de alinhar as pessoas para estarem de acordo com a mensagem antes de a receberem. Mas, se eles não sabem qual a mensagem, como fazer com que concordem? Pré-suasão funciona ao alterar temporariamente o que as pessoas consideram importante dentro da situação em que encontram.

 

====================

 

Recado de Marcelo Tas
Com mais de 40 anos de experiência com televisão, Marcelo Tas fez um retrospecto de sua trajetória profissional usando o que tem de melhor: o humor.  Baseou seu recado na emoção. Em algumas passagens de sua apresentação aparecia a imagem de um coração enorme, vermelho para o qual Tas dirigia sua mensagem. “Saber fazer perguntas é a chave para entender pessoas. Precisamos nos reconectar com os clientes para voltarmos a oferecer soluções criativas. Está cada vez mais difícil atingir o outro. A vida da gente muda com conexões de carne e osso”, pondera Tas. "Outro ponto que gostaria de tratar com vocês é a forma como estamos lidando com a avalanche de dados com a qual temos contato atualmente. É preciso lembrar que todos esses dados são transmitidos segundo determinado viés, seja por pessoas ou por empresas, e que esse viés não é nada mais do que uma interpretação dos fatos". Para enfatizar essa sua afirmação, Marcelo Tas usou a fábula dos cegos que, colocados para tentarem descreve o que estavam tocando (um elefante), chegaram a diferentes conclusões apenas porque tocavam diferentes partes do elefante. "Em vez de criticar seu usuário e/ou cliente, tente entendê-lo e aprenda com a experiência do consumidor. Tenha equipes diversas, que tragam diferentes 

====================

Recado de Fábio Riccota
O CEO da agência Mestre, apresentou cases com estratégias de Inbound Marketing. Sua agência é bi-campeã do Prêmio Agências de Resultados promovido pela Resultados Digitais. 

Dois cases da Mestre
Um cliente da agência - empresa de licenciamento de veículos em São Paulo - tinha bastante tráfego orgânico com 50 mil visitas por semana aproximadamente. Como transformar esse volume de tráfego em clientes? Não era o caso de aumentar o tráfego, mas as conversões. A ideia foi focar no nicho de São Paulo, onde o cliente atua usando o pixel de remarketing do Facebook. As pessoas que viam artigos de topo de funil eram marcadas pelo pixel, passando, então, a ver artigos de meio de funil, e assim por diante. Começou com um texto sobre carros mais econômicos, depois como pagar IPVA e, por fim, quais os documentos necessários para licenciar o veículo. O resultado? Mais de mil por centro de aumento em conversões. “Às vezes a gente fica gerando artigos de blog, mas como eles se conectam?”, questiona. Para ele, mais importante é pensar na estratégia de conteúdo de forma integrada.

Para uma empresa B2B a Mestre gerou mais de 1500 oportunidades de negócio em apenas 5 meses. Na auditoria de SEO, o time mapeou a arquitetura do site para saber se tinha compatibilidade sobre os temas necessários. O site principal e o blog eram separados. Então, o time resolveu juntar ambos para aumentar a autoridade do domínio. "As dores da persona representam um dos maiores ativos para usar em uma campanha. A dica é reforçar essa dor nos seus anúncios e materiais. Foi assim que a Landing Page do eBook, com o tema “Comece a atrair mais clientes para sua loja” - um desejo comum entre o público-alvo do cliente - obteve mais de 70% de taxa de conversão.

====================

 

Recado de Maryna Hradovich 
SEO para 2019 foi o tema da palestra de Maryna Hradovich, vice-presidente de growth da SEMrush, que apresentou tendências, dicas e estratégias vencedoras. "Eu não estou dizendo que SEO básico não importa, mas precisamos pensar no futuro", disse ela. Para onde o SEO está indo? Para responder a perguntas como essas a executiva focou em três tendências: dispositivos móveis, inteligência artificial e pesquisas por voz.

Dispositivos móveis - “Não é nenhuma surpresa que as buscas móveis superaram o desktop”, diz. “Vocês devem estar pensando que não se aplica a sua indústria, mas, mesmo para bancos, quase 40% das pesquisas vem de dispositivos móveis. Vários problemas podem acontecer quando se tem um site separado para desktop e dispositivos móveis. Você tem que garantir que o conteúdo seja o mesmo tanto no desktop quanto no celular. Ou seja, adotar um site responsivo. Outro fator que pode trazer problemas se não estiver funcionando bem é a velocidade da página. Carregar rapidamente é um fator de ranqueamento em dispositivos móveis. De acordo com ela, 70% dos sites demoram mais de 7 segundos para carregar. Ao mesmo tempo, 53% dos visitantes usando dispositivos móveis deixam a página se ela não carrega em 3 segundos. “Um pequeno conserto na velocidade do site pode ter um grande efeito no tráfego. Se você não estiver pensando em dispositivos móveis antes do desktop, você já perdeu”, considerou Maryna

Inteligência artificial e machine learning - “No passado o Google analisava palavra por palavra, mas hoje está ficando mais esperto”, diz. Se muitos usuários visitam um site a partir dos resultados de uma busca, mas ficam pouco tempo e retornam ao Google, o buscador entende que o resultado não é relevante. Se isso acontecer com muitas pessoas, o site pode acabar caindo no ranking. Por outro lado, se o conteúdo é consumido por mais tempo, o Google presume que o site é bom.

Pesquisa por voz - Atualmente 20% das buscas móveis são feitas por voz, mas isso deve aumentar ano a ano. Para otimizar o seu site para buscas por voz, vale levar em conta que, quando os usuários fazem esse tipo de pesquisa, eles usam perguntas diretas. “Dê o que eles precisam, criando conteúdo holístico, otimizado para snippets em destaque", conclui a executiva.

======================

Recado de Yvonne Cagle
Em sua palestra Yvonne contou sobre como chegou a ser astronauta, o que pensou quando chegou ao espaço, porque muitos estudos são desenvolvidos no espaço e porque se envia seres humanos para lá. “Nós iremos à Marte.” Essa frase poderia ter sido dita em um filme de ficção científica, mas ela está muito próxima de ser realidade. E quem disse isso para mais de 10 mil pessoas foi ninguém menos que Yvonne Cagle, astronauta da NASA. Yvonne foi pesquisadora clínica aeroespacial da NASA, foi ao espaço para estudar o desempenho e resiliência humana fora da Terra. Mas, embora tenha se deslumbrado na primeira vez que viu o espaço ela logo percebeu que ele não era alto o suficiente para ela. E foi assim que decidiu também levar seus esforços e estudos para uma missão em Marte. “Iremos à Marte e voltaremos à Lua.”

"No espaço desenvolvem-se os mais variados estudos: pesquisam-se inovações tecnológicas, o efeito do corpo humano no espaço – e como isso pode auxiliar nas pesquisas relacionadas à recuperação física, já que o corpo se recupera mais rápido no espaço. Mas a NASA já está usando a Inteligência Artificial para as próximas viagens quando enviará robôs com incríveis habilidades e até mesmo pele sintética. Mas os seres humanos continuarão viajando para o espaço pois sabem aprender a aprender, apenas seres humanos têm inspiração, apenas humanos têm o poder de se importar”, concluiu Yvonne.

 

====================

 

Recado de Camilo Coutinho
O CEO da Double Play foi um dos entrevistados por Felipe Spina para a Tv AcontecendoAqui. Na palestra ele falou sobre estratégias de videomarketing para seu negócio, YouTube, social vídeo e processos. A plenária estava lotada por jovens interessados nas dicas de como o conteúdo em vídeo está se tornando cada vez mais popular na internet. "Mesmo com essa popularidade  crescente, muitos negócios ainda não descobriram muito bem por que devem fazer vídeos na internet para sua empresa. Muitos ainda escolhem fazer vídeos porque a concorrência está fazendo, compraram uma câmera ou o chefe viu em uma palestra", alertou Coutinho.
"Um bom vídeo passa por 3 etapas: o antes, o durante e o depois. A maior parte das pessoas só faz o durante e, por isso, o que produzem é apenas um vídeo, e não uma estratégia em vídeo. Vejam a seguir os cinco passos importantes se você quiser criar vídeos estratégicos", sugeriu o executivo.
- Encontrar os termos interessantes para o seu mercado (o “antes”)
- Validar as pesquisas (o “antes”)
- produzir conteúdo (o “durante”)
- otimização (o “depois”)
- mensuração (o “depois”)
Começando pelo “antes”, você precisa se perguntar: o que minha audiência quer? Onde quero estar? Essas perguntas ajudarão no primeiro ponto, ou  seja, encontrar os termos interessantes para o seu mercado.

Os 3 Ps do conteúdo em vídeo
- pessoas (para quem estou fazendo isso?);
- propósito (por que estou fazendo isso?);
- plataforma (para onde vou fazer isso?).
De qualquer forma, seu objetivo deve ser sempre ajudar as pessoas e resolver o problema delas.
Uma vez respondidas essas perguntas todas, você já começou a encontrar o que é interessante para o seu mercado.

Pesquisa de palavras-chave
"Essa etapa é fundamental para validar os termos que você acha que são interessantes para seu público. Use essas palavras-chave em seus temas, para atrair a sua audiência. Feito isso, o “antes” do seu vídeo está pronto: você já tem tema e estratégias prontas, basta executar.

Produção do vídeo
Você pode fazer inúmeros formatos:
- Stories no Instagram
- Stories no Facebook
- Live de vendas
- Vídeos para diversas plataformas de todos os seus produtos

====================

 

Recado de Márcio Ballas

Mestre e artista do improviso, Marcio Ballas disse que todos nós somos muito mais criativos do que imaginamos. Em sua palestra "Criatividade é uma ferramenta para solução de problemas", ele revelou um pouco de sua trajetória, relatando sua passagem por campos de refugiados no Kosovo pela organização Palhaços sem Fronteiras e no Doutores da Alegria, que levam sorrisos a hospitais. Em ambas as situações, ele disse que se questionou se seria possível criar nesse tipo de ambiente. Será que a dureza da guerra ou das doenças o impediriam de ser criativo? No fim das contas não impediram, em uma lição que ele levou para o resto da vida.
Mas, afinal, o que é criatividade? "A criatividade nada mais é do que uma ferramenta para a solução de problemas. E todos temos problemas, portanto podemos e devemos procurar desenvolver a nossa. Todos mesmo, não apenas profissionais normalmente ligados a ela", contou Ballas.

Três erros em relação à criatividade
- Associamos a áreas específicas, como arte e publicidade;
- Achamos que somos menos criativos do que realmente somos;
- Não acreditamos que todas as pessoas são criativas.

Marcio Ballas disse que o elemento mais importante no improviso é o “sim”. É a afirmação que permite a continuidade de uma cena e, no caso das empresas, o desenvolvimento de ideias. Isso leva a co-criação, que está na essência do bom improviso. "Improviso não é o mesmo que gambiarra. Só podemos atuar dessa forma sobre assuntos dos quais temos conhecimentos. O segredo está em rearranjar o que já sabemos sob diferentes formatos", enfatizou Ballas. 

Todos nascemos cientistas
Toda criança nasce cientista. Por esse motivo sempre que possível devemos proporcionar ambientes com criatividades para estimular isso nas crianças. "Todos somos criativos quando crianças, mas vamos deixando isso de lado com o tempo. A gente vai crescendo e vai entrando nos padrões sociais. Por isso, é fundamental acordar esse nosso lado, pois ele não se apagou, apenas está adormecido. E aí, que tal começar a improvisar mais e trabalhar mais em conjunto de forma criativa?", provocou o comediante.

====================

Guga Küerten
O catarinense número 1 do tênis mundial e tri-campeão de Roland Garros fez a palestra de encerramento. Focou nos pontos críticos de sua trajetória mostrando a importância do foco e da determinação para ser vencedor. Irreverente e bem-humorado, Guga proporcionou para as 6.000 pessoas que o assistiam ao vivo e às outras tantas pelos telões em todas as dependências do Centrosul momentos de alegria e emoção. Fiz uma transmissão ao vivo de um momento desses pelo facebook, prejudicada na qualidade pelo sinal da internet existente no local.

====================

Inspiracionais
Algumas das citações dos speakers que passaram pelos palcos do evento. Seleção feita a partir da Blog da RD.

Marcos Piangers
É preciso que tenhamos mais ousadia nas ideias, mais pensamentos divergentes, mais criatividade. É isso que nos faz mais humanos.

Marie Haynes
Se você perguntar a um funcionário do Google como ranquear melhor, a resposta sempre é: crie um conteúdo excelente.

André Siqueira
A receita de bolo funciona cada vez menos. É importante os negócios elaborarem um planejamento de conteúdo personalizado.

Fábio Prado
É um crime a gente parar de se relacionar com quem já comprou de nós.

Martha Gabriel
Robôs humanoides ameaçam apenas humanos robotizados.

Robert Cialdini
A pré-suasão funciona ao alterar temporariamente o que as pessoas consideram importante dentro da situação em que se encontram.

Bill Macaitis
Uma marca é o resumo de cada interação e ponto de contato que o cliente tem com o negócio: marketing, vendas, Customer Success…

Vitor Peçanha
O marketing muda o tempo todo. Mas o que não muda no marketing? Pessoas.

Murilo Gun
Não dá pra só repetir o que é passado. Se você só repetir você vira robô. E, se você virar robô, você compete com robôs.

Tim Ash
As pessoas são preguiçosas, impacientes e gostam de escolhas simples.

Fabio Ricotta
A agência ou o cara do marketing não são uma bola de cristal que você contratou. Ou vocês trabalham juntos, ou não dá.
 
Rafael Damasceno
A atenção do visitante está cada vez mais dispersa. Em uma Landing Page, você tem sete segundos para explicar qual é a sua oferta.

Yvonne Cagle
Por que não mandar apenas robôs para o espaço? Porque apenas seres humanos sabem aprender a aprender, apenas seres humanos têm inspiração; apenas seres humanos têm o poder de se importar.

Rafael Rez
Em vez de despejar dados, fatos e características, embale isso tudo em uma história que vai criar empatia e relacionamento.

Jacco vanderKooij
As pessoas odeiam que vendam para elas, mas amam comprar.

Camilo Coutinho
Você não precisa de um milhão de inscritos para vender; você precisa dos inscritos certos. 
  
Eric Santos
Estamos vivendo uma tendência de mudança estrutural no modelo de negócio na maioria das empresas. Por exemplo, é o caso das que apostam em  
recorrência e assinatura.

====================

O recado de André Siqueira
André Siqueira, co-fundador da RD, falou sobre o gerenciamento de estratégias de conteúdo de impacto. "É preciso menos fórmulas e mais abordagens personalizadas. Para se montar um planejamento de conteúdo autêntico e adaptado às necessidades de cada negócio é viável por meio do conceito de 6W2H. Conheça o que ele significa:

Why
por que fazer conteúdo?: em outras palavras, qual é o seu objetivo? Você pode querer gerar awareness, ser referência, proporcionar proximidade, automatizar e escalar algum processo ou promover o sucesso do cliente. “A ideia é casar o seu produto ou serviço com o seu marketing de conteúdo.

What
sobre o que devo escrever?: As referências para os conteúdos vêm de várias fontes como brainstorm; time de vendas, atendimento e suporte; sites externos; fornecedores; clientes, busca de palavras-chave e datas ou acontecimentos que servem de mote.

Where
onde vou distribuir?: conteúdos voltados para distribuição orgânica devem estar focados em palavras-chave, enquanto as mídias sociais pedem ofertas mais leves e divertidas. Email requer outro tipo de mensagem, mais objetiva.

When
com qual frequência devo produzir e distribuir conteúdos?: “Cada canal determinará muito a regularidade da produção”, afirmou André. Encher a caixa de entrada dos Leads não é uma boa opção, mas produzir vários posts focados em SEO é interessante, pois só aparecerão quando o tema do artigo for buscado.

Who
quem escreve ou produz?: Pode ser a equipe de marketing, “Na RD, os conteúdos são distribuídos entre as áreas. Dependendo do tema, o autor é uma pessoa de produto, por exemplo”.

Há ainda a opção de recorrer a freelancers e agências. “Nesse caso, as chances de receber um bom post aumenta se enviar um estrutura de texto com os tópicos a serem abordados, além de alguns links de referência.”

For whom
para quem escrever?: Tenha sempre em mente quais são as personas do seu negócio.

How
omo produzir?: além de eBooks, você pode recorrer a vídeos, podcasts, posts e ferramentas, como quiz. Em qual canal a sua audiência está e qual formato faz mais sentido para ela?

How much
quanto custa produzir?: é preciso avaliar o orçamento total para executar o projeto. Por exemplo, além de prever a compra de uma ferramenta, deve-se pensar se será necessário alguém para operá-la.

 

* Jailson de Sá, editor do portal AcontecendoaAqui