O que Fábio Barbosa disse em Santa Catarina no evento da ADVB/SC

26 de Agosto de 2015

O recado de Fábio Barbosa, executivo e ex-presidente da Febraban e do ABN Amro Real, focou nos gargalos e possíveis soluções para a retomada do crescimento no país, entre eles o resgate da ética e da transparência. Uma atenta e seletiva plateia acompanhou o Almoço de Ideias promovido pela ADBV /SC em Itajaí, e ouviu que a reforma política, tributária e previdenciária, fortes investimentos em infraestrutura e educação, são fatores com possibilidades de gerar soluções para a retomada do crescimento no país. Mas além destes pontos, Barbosa destacou também que o Brasil precisa de uma ‘reforma de valores’, em que todos devem primar pela transparência e pela ética. “Temos que sair de uma sociedade que comete e tolera pequenos delitos no dia a dia. Como cidadãos, precisamos ser e buscar exemplos que mostrem que é possível prosperar sem transgredir”, enfatizou.

Ficar rico antes de envelhecer
A palestra Barbosa teve como tema o cenário econômico, político e social do país. Sobre a desaceleração na economia, que segundo ele apresentou os primeiros sinais em 2013, o executivo elencou alguns aspectos negativos que influenciaram para este momento de maior recessão. Entre eles, a política monetária com juros muito baixos e a alta no consumo com pouco investimento em estrutura. “País que quase não investe em infraestrutura e em educação para acompanhar seu crescimento, perde produtividade e competividade, as chaves para o crescimento concreto”, disse. Para Barbosa, o Brasil também está deixando passar a oportunidade de crescer pelo ‘bônus demográfico’, quando há grande parte da população em situação economicamente ativa. “É preciso ficar rico antes de envelhecer e não estamos fazendo isso. Logo teremos um abismo previdenciário a pagar onde quase 20% do PIB será destinado para fechar esta conta”, lembrou.

O custo Brasil
Como saída para a instabilidade e a recuperação econômica e política, Barbosa disse que o governo deve buscar eficiência da máquina pública e ajustar o custo Brasil, que hoje é um país oneroso, burocrático e nada funcional. Ainda destacou que a crise atual passa também pela desconfiança da capacidade do país em restabelecer o crescimento. “Empresas, municípios e estados podem fazer seus ajustes e ir adiante. Estas forças regionalizadas somadas vão ajudar a impulsionar novamente a economia”, completou Fábio Barbosa.

Almoço de Ideias da ADVB/SC
A edição de agosto aconteceu em Itajaí, na Sociedade Guarani e contou com a participação de grande número de empresários e representantes do poder público. Segundo o presidente da entidade, Octávio Lebarbenchon Neto “o evento cumpriu o desafio da ADVB de estar sempre perto e levando conteúdo de qualidade ao empresariado catarinense”, ressaltou.

Notícias Relacionadas