O que eu vi no Gramado Summit 2021 – Parte 3

13 de Maio de 2021

Branding para negócios da economia criativa

Ana Brum

Hoje, o AcontecendoAqui publica a terceira e última parte da cobertura que o empresário Leonardo Ghidini fez no Gramado Summit 2021, evento que foi realizado na semana passada na cidade da Serra Gaúcha. Ele vivenciou os 3 dias do evento e preparou três posts sobre o que presenciou. Hoje, você vai ler a última parte. Em nome dos nossos leitores, aqui fica o nosso agradecimento ao Ghidini pela gentileza em compartilhar um material de tão boa qualidade.

Tudo certo pessoal?
Chegamos ao 3º e último post sobre o Gramado Summit 2021. Foi uma experiência muito bacana compartilhar todo esse conteúdo com vocês e torço que todos estejam tendo bons insights para seus negócios e/ou empresas onde trabalham! Forte abraço e até a próxima

Dia 3 – 07/05

Augusto Rocha (@gutorocha) – A humanização aplicada à transformação digital do varejo
Augusto é VP de Vendas e Marketing da PMWEB, empresa líder em tecnologia e serviços para CRM e Marketing no Brasil. De todas as palestras que assisti, esta foi, sem dúvida alguma, a mais impactante. Guto trouxe à tona uma reflexão muito importante sobre o esforço de investimento no varejo: totalmente direcionado ao digital que representa apenas 6% das vendas no Brasil.

Segundo ele, ninguém olha para os vendedores e a experiência do cliente no PDV. Dentre os dados apresentados, um que chama muito a atenção é a média de ociosidade de um vendedor no Brasil: 40% do seu tempo é desperdiçado sem funções, atividades ou processos que o ajudem a vender mais. Isso se deve muito a falta de investimentos na digitalização destes profissionais. De nada adianta todo esforço de produto, estratégia e marketing se na ponta você não estiver com a equipe de vendas preparada para essa nova jornada do cliente.

Para ilustrar esse cenário, Guto questionou a plateia qual era a melhor rede de lojas dos EUA em vendas por metro quadrado? A resposta foi quase unânime: Apple Store. Ele disse que a loja do Iphone é a 2ª colocada, perdendo somente para uma rede de óculos chamada Warby Parker. E o que faz a diferença em ambos os casos? Vendedores altamente treinados, especializados, digitalizados e totalmente integrados ao varejo do século 21.

Isso tudo se justifica porque não podemos mais esperar o cliente entrar na loja, a loja tem que ir ao encontro do cliente. Temos que preparar nossos vendedores para esse trabalho! Alguns segmentos como o Automotivo e o Imobiliário já estão mais adiantados neste sentido. Temos que explorar uma ferramenta que está revolucionando o varejo: o WhatsApp, que uniu até netos e Avós na mesma plataforma. Um dado importante reforça isso: 96% dos usuários aceitam se comunicar com empresas pelo aplicativo.
 

 

Ana Brum (@antisobrinho) – Branding para negócios da economia criativa
Ana é publicitária e designer, expert em branding pela ESPM e faz parte do time de experts do Pinterest. Ela abriu sua palestra trazendo o conceito de Economia Criativa (mídias, tecnologia/inovação, criações funcionais e cultura) e os números desse mercado no Brasil (mais de 837 mil profissionais e 245 mil empreendimentos representando 2,61% do PIB nacional).

Em seguida ela abordou os diferentes objetivos de Branding (encantamento, experiencia e valor) e Marketing (Lead, oferta, conversão) dentro de um negócio. Branding está relacionado ao valor de marca e boas experiencias para o cliente. Exemplificou com a afirmação ““Tudo que seu cliente acha caro, é aquilo que ele não enxerga valor”.

Por fim, ela trouxe os 4 pilares envolvidos em um trabalho de Branding: seu negócio (o que você faz? para quem você faz?), sua comunicação (como você fala?), sua marca (quem é você?) e a experiência que você oferece (qual a percepção de valor disso?).

Maria Eduarda Fortuna (@mefortuna) – Vídeo com estratégia: como potencializar seu conteúdo.

Duda é jornalista formada pela PUC/RS com MBA em Gestão e Novas Mídias pela ESPM. Desde 2016 está a frente da Enquadra, produtora de conteúdo em vídeo focado em formatos digitais.

Ela trouxe o conceito de “Vídeo First”, ou seja, por que o vídeo deve ser o protagonista da sua estratégia de marketing? porque é o formato que mais engaja, mais emociona e é mais fácil de consumir. Além disso, é com o vídeo que nós mais aprendemos (mais uma vez apareceu a pirâmide de Glasser. Um dado reforça ainda mais isso: cerca de 80% das buscas no Youtube são para aprender alguma coisa (gastronomia, consertos, conteúdos gerais, etc.) De forma geral, esses mesmos 80% de pessoas que assistem vídeos na web afirma que está à procura de conteúdos que a programação da TV não oferece.

Na parte final de sua apresentação, Duda trouxe os pilares fundamentais para construção de uma estratégia “Vídeo First”, pois, antes de criar, precisamos pensar estrategicamente e planejar a experiência. Tudo começa por Pessoas (quem é seu público?), seguido pelo Objetivo (por que estamos criando esse vídeo?), passando pela Narrativa (Como vamos contar essa história?), Plataforma de Divulgação (escolha uma principal e depois crie estratégias variantes para as demais), Formato (30s.,1 min, 3 min), Frequência (Quando?) vs. Consistência (Como?)  e aí sim, por fim, mas não menos importante, o Conteúdo (Ele é a chave para o sucesso do seu vídeo). 
 

 


Leonardo Ghidini

Administrador de Empresas com especialização em Marketing pela UFRGS. Pós Graduado em Gestão Empresarial pelo IBGEN. Foi Gestor de Marketing e Vendas do Grupo Dimas e Gerente de Marketing e Planejamento Comercial da NSC Comunicação. Atualmente, é Consultor de Empresas e Advisor das Startups BiiA Automação e Human Care Brasil.
Contatos: @lghidini - leonardo@hlghidini.com.br - www.hlghidini.com.br - (48) 98812-3373

Notícias Relacionadas