Marcas se unem em "vaquinha" bilionária para reconstrução da Catedral de Notre Dame

18 de Abril de 2019

Apple, Louis Vuitton, L'Oréal e The Walt Disney Company estão entre as empresas que anunciaram investimentos

Apple, Louis Vuitton, L'Oréal e The Walt Disney Company estão entre as empresas que anunciaram investimentos para reconstruir a catedral Notre-Dame, em Paris, dois dias após o incêndio que destruiu parte dela. Fundações  também anunciaram investimentos para ajudar a reconstruí-la. A reconstrução deve durar pelo menos cinco anos, segundo anunciou o presidente francês Emmanuel Macron.

O Grupo L'Oréal e a família proprietária do Grupo, Bettencourt Meyers, prometeram investir cerca de US$ 113 milhões na restauração. Já a família Arnault, proprietária da LVMH - dona da Louis Vuitton e da Christian Dior - deve doar US$ 226 milhões.

O conglomerado Kering - dono da Gucci e da Yves Saint Laurent - e a família Pinault, pretendem doar US$ 113 milhões através de seu fundo Artemis.  Tim Cook, da Apple, também anunciou publicamente que fará uma doação para ajudar na restauração, mas não detalhou valores.

A mais recente a anunciar doações foi a The Walt Disney Company, que divulgou a intenção de doar US$ 5 milhões em comunicado feito pelo seu Chairman e CEO, Robert A. Iger.

Algumas estão estimulando doações nas redes sociais, como a empresa de consultoria e engenharia de Blockchain Crypto4All. A Air France e a Air France-KLM anunciaram a criação de um fundo para angariar recursos para a reconstrução e ofereceram transporte gratuito para todos os parceiros oficiais envolvidos no projeto. A Heritage Foundation pede doações em seu site, bem como o site de crowdfunding Leetchi.

A empresa de energia Total anunciou aporte e US$ 112 milhões, e a cidade de Paris e a região de Ile-de-France pretendem doar, respectivamente, US$ 56 milhões e US$ 12 milhões.

Estima-se que a restauração custe centenas de milhões de Euros por vários anos. 

A CNN divulgou as primeiras imagens após o incêndio. Confira: