Cenários para 2020 | Daniel Dimas, diretor da Dimas Construções

15 de Janeiro de 2020

"A tecnologia e a inovação não são um fim em si mesmas na construção civil"

 

A queda nos juros e a melhora de alguns indicadores econômicos permitem olharmos com otimismo para o ano 2020. Pesquisa da Câmara Brasileira da Indústria da Construção Civil (CBIC), por exemplo, mostra aumento de 15,4% nas vendas de unidades residenciais novas entre janeiro e setembro de 2019 em comparação com o mesmo período do ano anterior. 

Ainda assim o ambiente é desafiador - e exige que as empresas encontrem maneiras de se diferenciar da concorrência e ganhar eficiência. Em 2020 a Dimas Construções vai seguir caminhando na trilha da inovação, um caminho que começamos a percorrer no início da década. 

No canteiro de obras de um de nossos empreendimentos – o D/Garden -, utilizamos diversas tecnologias que diminuíram o uso de papel na gestão de projetos, garantiram mais segurança para as equipes, aumentaram a eficiência na execução dos serviços e possibilitaram à engenheira responsável por coordenar os trabalhos, Natália de Dios, acompanhar em detalhes, praticamente em tempo real, informações sobre necessidade de material, qualidade, entre outros indicadores importantes para melhorar a gestão de pessoal e de obras. 

Já no D/Spot, que lançamos no terceiro trimestre do ano passado e está com mais de 60% das unidades vendidas, a tecnologia está presente desde a concepção do empreendimento. Usamos metodologias inovadoras de desenvolvimento de produtos e pesquisas de dados para identificar demandas dos futuros moradores. No canteiro de obras também estamos utilizando tecnologias que deram resultados positivos no D/Garden e outras, novas, que devem garantir ainda mais eficiência nos nossos processos. 

O fundamental é termos em mente que a tecnologia e a inovação não são um fim em si mesmas na construção civil. O ciclo entre o lançamento de um produto, as vendas e a entrega das chaves é bastante longo. Então a inovação precisa estar guiada para nos ajudar a antecipar necessidades futuras que nossos consumidores ainda nem sabem que terão. 

 

 

Notícias Relacionadas