BBB 21 | Patrocinadores, investimentos e retorno: quanto vale aparecer na maior vitrine do Brasil

04 de Maio de 2021

Nesta terça-feira (04) ocorre a final do programa de maior audiência da Globo

Financiar o Big Brother Brasil, programa de maior audiência da Globo - segundo dados do instituto Kantar Ibope - é um investimento de alto preço com resultados a longo prazo. Por mais que as vendas nos produtos aumentem, as marcas não recuperam os milhões destinados a grande publicidade no reality. A intenção é o reconhecimento a longo prazo.

Nesta terça-feira (04) ocorre a final da 21ª edição e há cerca de um mês a grade de anunciantes já estava praticamente fechada. De acodo com a tabela de preços da emissora de abril, um comercial de 30 segundos durante o BBB custa R$ 508 mil.

Segundo o estudo Inside Video, do Kantar Ibope, os dois programas de TV mais comentados do mundo no Twitter em 2020 foram reality shows brasileiros, o Big Brother Brasil, e A Fazenda, da Record, que também conta com participantes previamente famosos.

Segundo o Painel Nacional de TV do Kantar Ibope, que projeta uma audiência nacional com base nas 15 regiões metropolitanas de maior consumo do Brasil, com 93 dias de exibição, o BBB 21 teve alcance médio diário de 39,8 milhões de pessoas.

Confira abaixo a relação de marcas patrocinadoreas do BBB 2021 e os resultados obtivos por elas ao aparecerem no reality:

Mc Donald’s

Patrocinando pela primeira vez um reality, o Mc Donald’s teve 80% mais vendas em plataformas de entrega no domingo que se seguiu à festa do pijama que a marca promoveu no BBB com relação ao mesmo dia da semana anterior.

Samsung
A marca viu um efeito imediato de sua participação na última prova do líder do programa, na terça-feira (27). A dinâmica envolvia os novos modelos dobráveis Galaxy Z Fold2 5G, a partir de R$ 12.599,10 no site da sul-coreana, e o Galaxy Z Flip, a partir de R$ R$ 8.999,00.

No dia seguinte à prova, o aparelho constava como esgotado no site da Samsung. Até esta sexta (30), permanece a mensagem de produto indisponível por falta de estoque.

P&G
Outro produto promovido pelo programa que esgotou foi a escova elétrica da Oral-B vendida por meio digital em parceria com a Amazon, após uma prova do anjo da P&G. No momento das ações no BBB, o aumento de busca pelos produtos da empresa no Google ficou entre 10.000% a 20.000%.

PicPay

Durante a primeira prova do líder da fintech de pagamentos PicPay, em fevereiro, a plataforma registrou um recorde de quase 3 mil cadastros por minuto, com quase 110 mil pessoas acessando o app. Na segunda prova, foram 85 mil. Na festa com participação da cantora Iza, os cadastros subiram 51% em relação à semana anterior. A empresa chegou a ter 290 mil solicitações do seu cartão lançado durante o programa durante as ativações de marketing exibidas. Até o momento, soma mais de 6 milhões emitidos. Desde janeiro, quando o programa começou, a base de clientes do PicPay saiu da casa dos 38 milhões para mais de 50 milhões no fim do primeiro trimestre.

Seara

Na prova do líder da marca, feita para promover a linha de hambúrgueres Seara Gourmet, a marca dicionou pão e maionese no site e ampliou as vendas. A taxa de conversão na ocasião foi de 35%. Antes do BBB, a média era de 7%.

Avon

O faturamento do o ecommerce da marca e das lojas onlines das representantes triplicou durante o programa. Está é a primeira participação da Avon no reality. O patrocínio veio como parte da campanha de reposicionamento da marca.

Lojas Americanas

O tráfego no app da varejista aumentou quatro vezes nas exibições no programa. Em uma das ações da marca, houve um aumento de 175% nos acessos ao aplicativo em comparação com a média do horário. Já o Instagram da Americanas teve um crescimento de base de 800 mil seguidores no período do programa.

Em busca de efeito semelhante, a M.Dias Branco entrou com duas marcas no programa: a Vitarella e a Piraquê como parte da estratégia de expansão nacional dos produtos.

 

Fonte das informações: Folhapress 

Notícias Relacionadas