ARTIGO | Investir em tecnologia é potencializar o marketing

16 de Setembro de 2019

Cada vez mais a empresa precisa ter o foco no cliente e usar a tecnologia para aprimorar a experiência dele

Foto: Nathan Dunlao

 

por Valdirene Teixeira*

 

Usar tecnologia em marketing não é fazer post em redes sociais. Conteúdo em redes sociais é estratégia de marketing. Embora algumas pessoas acreditem que “digitalização do negócio” seja fazer com que os clientes comprem pelo Facebook ou Instagram, digitalizar um negócio é muito mais do que isso.

Há um certo tempo, não muito remoto, a tecnologia servia para modernizar internamente a empresa. Comprava-se um sistema, cadastravam-se os clientes, emitiam-se notas fiscais que eram enviadas ao banco pela internet (grande revolução!) e os clientes pagavam. Se esse processo na sua empresa funcionasse bem, ótimo!, a sua empresa era informatizada.

Hoje, isso não basta. A empresa precisa ter o foco no cliente e usar a tecnologia para aprimorar a experiência dele. Isso é digitalização! E dentro desse contexto, as redes sociais entram para fazer com que o cliente chegue até a empresa mais informado e propenso à compra. O consumo pelo cliente não se dá somente pelo que ele leu nas redes sociais, o consumo é definido pela experiência dele com a marca.

E essa experiência tem sido cada vez mais tecnológica. Independe do segmento ou da área de atuação da empresa, a tecnologia molda processos e dita comportamento. Não adianta muita coisa ter uma grande estratégia de comunicação em redes sociais se o cliente não consegue comprar pela internet. Isso é ilógico! Muito dinheiro é desperdiçado dessa forma.

Uma das coisas mais bacanas aqui em Londres é que você consegue agendar horário em salão de beleza pela internet, chega no horário, é atendido no horário e paga a conta com tecnologia de aproximação. Simples, não? Um exemplo talvez sem importância para algumas pessoas, mas que ajuda e muito a poupar tempo de outras. A tecnologia serve para facilitar a vida das pessoas e as empresas precisam “querer” fazer isso.

Tecnologia ainda é tabu. Sim, é! As pessoas acreditam que vão perder o emprego por causa dela. A tecnologia promoveu uma grande mudança cultural e as pessoas e empresas precisam se apropriar disso. As relações de trabalho estão se transformando drasticamente e um dos motivos é pela inclusão da tecnologia, mas ela não pode ser vista como a grande vilã.

Em museus e galerias na Europa a tecnologia está inserida para que a pessoa faça parte daquele contexto histórico ou para contar a história de forma mais lúdica e dinâmica. A ideia é promover a experiência por meio dos sentidos para que a pessoa possa aprender e entender o momento. Além disso, se a tecnologia não existisse, como poderíamos guardar tantas memórias?

Aplicativos como o Citymapper, facilitam o seu deslocamento em grandes metrópoles como Londres, New York, Tokyo. Um mesmo aplicativo integra as rotas de trem, tube, ônibus, carro e a pé. Você insere a origem e o destino e ele calcula tudo em segundos para o seu passeio. Ainda lhe informa quando você deve sair do veículo, se ele está atrasado quais as suas outras opções, e por aí vai.

Ações de inbound marketing não funcionam sem um sistema adequado para dar suporte. De que adianta captar milhares de contatos se a sua empresa não tem como dar o devido tratamento a esses possíveis clientes? Vai continuar mandando e-mails marketings “bonitinhos” ou com “textão sobre com o seu produto é bom” para os leads que captou? Quase ninguém mais abre ou lê e-mails desse tipo.

Imagine a seguinte situação: um cliente faz a compra semanal toda sexta-feira numa determinada rede de supermercados. Em uma certa sexta-feira, ele recebe uma notificação no aplicativo do supermercado de que um dos produtos que ele geralmente compra, está em promoção, com um belo desconto. Isso é assertividade! Isso é relevância para o consumidor!

Citei aqui esses exemplos, mas são milhares, depende do momento e da necessidade. Não dá mais para postergar a decisão de investir em tecnologia para processos de marketing. Empresas estão fadadas ao fracasso caso não incorporem essa nova cultura. Talvez algumas não fechem as portas, mas continuarão a desenvolver paliativos e a perguntar porque não conseguem aumentar as vendas.

A tecnologia proporciona relevância para a ação de marketing. Relevância e assertividade são elementos fundamentais para uma estratégia de marketing qualificada. Isso é básico, então, antes de sair por aí investindo milhares de reais em mídia, invista em tecnologia antes. Oriente seu processo de marketing e vendas, minimize custos e potencialize seu negócio.

Boa semana!

*Valdirene Teixeira é Economista e atua em marketing e comunicação há dezoito anos, com atividades de docência, coordenação e direção. É pós-graduada em gestão e marketing e possui MBA em Gestão Estratégica Corporativa. É Vice-Presidente de Relações Internacionais da ADVB/SC e esteve na direção de marketing e comunicação do Senac/SC até maio/2019. Tem alma de aprendiz e adora um desafio com propósito. Está na Inglaterra para estudar Inglês e aprender a desaprender.

valdirenerteixeira@gmail.com Curta o instagram @valdirenert