Apostas esportivas: inovações em um mercado em expansão

09 de Dezembro de 2020

O mercado de apostas esportivas no Brasil ainda é visto como novidade, mas tem potencial para se tornar gigante

Imagem: Pixabay

O Brasil é considerado um dos mercados-chave no mapa de expansão das grandes empresas de apostas desportivas, um nicho que tem ganhado força nos últimos anos por conta da popularização da modalidade online das suas funcionalidades. 

O que é realidade até mesmo nas ruas na Europa, nas quais é fácil encontrar uma casa de apostas com endereço registrado começa a tomar forma na internet no Brasil, onde a legislação ainda não permite operadoras de jogos de azar com sede física. Online, porém, a quantidade de empresas de apostas esportivas chega a assustar os incautos.

A tendência natural é de que esse fenômeno das apostas esportivas continue ganhando força e crie uma espécie de efeito bola de neve, a qual pode ter consequências importantes em setores como cultura, pensamento social e macroeconomia. Como isso pode acontecer, porém, é assunto que merece análise mais aprofundada.

Potencial ilimitado
A indústria das apostas esportivas movimenta milhões todos os dias ao redor do mundo, uma vez que os esportes não param em lugar nenhum, e quem gosta de apostar sempre vai encontrar um mercado aberto a qualquer hora do dia ou da noite, não importa a época do ano.

Essa realidade presente, porém, não é necessariamente a forma final do segmento das apostas esportivas; pelo contrário, esse interesse crescente representa um potencial de crescimento que transcende o esporte em si e o que é ofertado pelas casas de apostas, abrindo margem para o surgimento de serviços paralelos e complementares à experiência dos jogadores.

Um exemplo claro é o surgimento de empresas, notadamente startups, que focam na parte analítica e estatística dos esportes – e nada é mais importante numa aposta do que os números que compõe o panorama de qualquer jogo que seja.

Seja através da mineração de dados, compilação de informações na busca de padrões ou mesmo usando algoritmos de inteligência artificial para tentar prever resultados, os exemplos de inovação não acabam jamais.

Paralelamente também surgem sites especializados em dicas de apostas, tutoriais para iniciantes e toda sorte de auxílio tanto para quem está começando agora nos palpites esportivos quanto para os jogadores experientes que querem obter novas perspectivas para seus jogos. É aí que surgem nomes como a casa Pinnacle, especializada em análise de prognósticos para oferecer as melhores odds do mercado, indicada para os profissionais da área.

Além do investimento em serviços considerados complementares às apostas, é preciso também analisar o impacto econômico direto que as operadoras de apostas esportivas já têm no Brasil e no mundo. Para isso basta olhar para o poderio de marketing dessas empresas: pense em quantas patrocinam times famosos, campeonatos importantes e mesmo têm suas marcas transformadas em nomes de estádios.

Com tamanha importância e um potencial ainda maior surgindo – inclua aí um mercado emergente e potencial bilionário de eSports, para começar – é de se pensar se o Brasil e outros países não se verão obrigados num futuro próximo a atualizar a legislação no que diz respeito a apostas esportivas, muitas das quais são bastante antigas e até mesmo obscuras quando o assunto é jogos de azar.

Adaptação e legalização
As dezenas de nomes de casas de apostas esportivas que atuam no Brasil podem fazer parecer que as leis do país determinam a legalidade delas e é isso. Não é bem por aí. A legislação simplesmente é antiga demais para ter previsto que as casas poderiam atuar pela internet, e por isso elas ficam numa brecha da lei, que só determina que nenhuma casa de jogos de azar possa existir em território nacional.

Isso significa que, embora atuem dentro da legalidade estando só na internet, o potencial de arrecadação, geração de empregos e movimentação econômico está sendo desperdiçado no Brasil.

Com cifras que poderiam muito bem bater os bilhões, não impressiona que muito se fale sobre legalização dos jogos de azar no país. Se isso de fato irá acontecer, porém, é difícil prever. Se acontecer, o Brasil tem tudo para se tornar uma potência do ramo no mundo.

Notícias Relacionadas