Startup nascida no Vale do Silício e focada em agências digitais abre escritório em Florianópolis

18 de Novembro de 2019

Plataforma de criação de sites escolheu a capital como base e mira expansão global

Fundada há dez anos no Vale do Silício, a plataforma de criação de sites Duda elegeu a América Latina — especialmente, o Brasil — como mercado prioritário em seu projeto de expansão internacional. Com agências digitais no centro desse movimento, a empresa acaba de inaugurar um escritório em Florianópolis (SC), de onde serão comandados os negócios na região. A meta para 2020 é dobrar a receita na América Latina, onde atua remotamente desde 2016.

Referência global em tecnologia para criação de sites em escala, Duda adota um modelo white-label de operação em parceria com agências digitais, plataformas SaaS (software-as-a-service) e empresas de hosting. Os parceiros utilizam o sistema para desenvolver as páginas dos seus próprios clientes — em geral, pequenas e médias empresas. A plataforma Duda já foi usada para criar cerca de 15 milhões de sites em todos os continentes.

“A América Latina apresenta um nível elevado de maturidade digital. Por isso, enxergamos a região como uma via de crescimento acelerado”, diz Alessandra Sadan, vice-presidente da Duda para a região. Com o escritório brasileiro, a empresa passa a ter cinco unidades no mundo, incluindo Louisville (Colorado, EUA), Tel Aviv (Israel) e Londres (Reino Unido), além da sede em Palo Alto (Califórnia, EUA).

O movimento se segue a um aporte de US$ 25 milhões recebido em setembro pela Duda do Susquehanna Growth Equity, fundo de venture capital que possui um portfólio com mais de 50 companhias. Somados às rodadas anteriores, os investimentos já realizados na empresa totalizam US$ 50 milhões. Os novos recursos serão utilizados sobretudo na expansão internacional da empresa, que hoje atua principalmente nos Estados Unidos (onde se concentra aproximadamente metade da receita) e na Europa. 

Agências digitais no centro dos negócios

A Duda tem nas agências digitais seu principal nicho de mercado. Atualmente, mais de 6.500 utilizam a plataforma, fazendo da empresa uma líder global no segmento. Estima-se que haja cerca de 450.000 profissionais web no mundo, o que representa um ambiente ainda amplo para explorar. Para esse público, adotar o software permite aumentar drasticamente a produtividade da agência (tempo de briefing e desenvolvimento para a criação de sites e landing pages), assim como a performance do site (PageSpeed) e a qualidade da entrega para o cliente final.

Outro mercado importante são as plataformas SaaS para as quais faça sentido oferecer um serviço de criação de sites e landing pages  agregado ao seu produto original. Nesse segmento, a Duda ajuda a elevar o tíquete médio dos clientes, além de aumentar o seu mercado potencial. Entre as plataformas SaaS que já são clientes da empresa estão Leads2b, Shore, AgentCloud e Broadly.

Tecnologia com foco em performance

Atualizada regularmente com os recursos mais recentes e as principais ferramentas tecnológicas para a criação de sites responsivos em escala, Duda é uma plataforma robusta. Entre seus diferenciais estão um algoritmo próprio de importação automática de conteúdo de redes sociais e páginas já existentes para um novo site, otimização de PageSpeed (velocidade de carregamento das páginas), além de ferramentas de personalização web.

 

Ferramentas de colaboração permitem que equipes trabalhem conjuntamente durante o desenvolvimento, aumentando a produtividade. Funcionalidades como comentários feitos diretamente nas páginas em construção facilitam a comunicação com os clientes e contribuem para uma redução de até 34% no tempo de produção, do briefing à publicação.

 

“Entendemos a frustração que os profissionais experimentam por não encontrarem ferramentas de webdesign que sejam simples de usar e assegurem a criação de sites de alta conversão. Nosso time desenvolveu um produto que integra todos os componentes necessários para que agências digitais e plataformas SaaS consigam dar escala a seus negócios”, diz Itai Sadan, cofundador e CEO da Duda.