Startup brasileira chega ao exterior para transformar alunos em escritores mirins

17 de Outubro de 2018

Argentina, Colômbia e México são as primeiras a adotarem a metodologia fora do país

A startup brasileira Estante Mágica está dando o pontapé inicial no seu objetivo de transformar o mundo por meio da educação. A empresa, que transforma alunos em autores do seu próprio livro, já está com projeto piloto em escolas da Argentina, Colômbia e México. Na Argentina, a parceria começou ainda no primeiro semestre e, nos outros países, neste mês de agosto.

O que é

A Estante Mágica é uma plataforma educacional para escolas, voltada para alunos de 3 a 10 anos. Os projetos pedagógicos disponíveis no sistema são implementados sem custos pelas escolas. Foi dessa forma que a startup fez com que crianças de mais de duas mil escolas do Brasil desenvolvessem sua habilidade de escrever, promovendo, assim, um processo de aprendizagem estimulante e de alto impacto social.

Para ter uma aproximação cultural mais consistente com os países da América Latina, a Estante Mágica contratou uma pessoa nativa da Colômbia para trabalhar na sede da empresa, no Rio de Janeiro. Além disso, conta com parceiros locais na Argentina e México. “Nesta grande aprendizagem de implementação do projeto, essas ações foram fundamentais para identificarmos as dificuldades e entendermos nuances culturais importantes”, conta Pedro Concy, um dos fundadores da Estante Mágica, ao lado de Robson Melo.

Como funciona

A metodologia adotada pela Estante Mágica continua a mesma no exterior. Ou seja, a escola se cadastra na plataforma, escolhe a proposta de conteúdo que quer adotar em sala de aula e, a partir daí, cada aluno cria a sua própria história, com textos e desenhos. Os pais são convidados a escrever uma pequena biografia dos filhos, que também será incluída na publicação. Toda a produção vai resultar em um e-book gratuito. A família que desejar o livro impresso pode encomendá-lo. E é da venda desses livros que vem toda a receita da Estante Mágica. O encerramento da atividade se dá com uma sessão de autógrafos, organizada pela escola, na qual os pequenos escritores recebem amigos e familiares.

Devido ao processo de internacionalização, uma versão simplificada da plataforma foi traduzida para inglês e espanhol e também houve a adaptação de alguns dos projetos pedagógicos para a cultura local. 

Em dezembro acontece a culminância do projeto, com a primeira sessão de autógrafos no exterior. E a meta da empresa é estar presente no mundo inteiro.