Programa de Incentivo à Inovação da Prefeitura de Florianópolis está com o primeiro período de inscrições aberto

25 de Março de 2019

Programa permite que pessoas residentes em Florianópolis proponham a abertura de um negócio

Foto: Leonardo Sousa

A Prefeitura de Florianópolis, por meio da Secretaria de Turismo, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico (Settur) recebe até 31 de março, propostas de desenvolvimento ou aprimoramento de um produto ou serviço inovador dentro do Programa de Incentivo à Inovação. Regulamentado pela Lei Municipal da Inovação (número 432/2012), o programa permite que pessoas residentes em Florianópolis proponham a abertura de um negócio. Já micro e pequenas empresas, também com sede na Capital, devem apresentar um projeto de desenvolvimento ou melhoria de um produto ou serviço. Outros requisitos, orientações e outras informações sobre o processo seletivo podem ser podem ser acessadas por aqui.

A modalidade de chamada é contínua, onde os projetos podem ser aplicados durante o ano todo, em períodos específicos: além de janeiro a março; de 1º de abril a 30 de junho; e de 1º de julho a 30 de setembro. Às propostas são analisadas por uma comissão técnica, indicada pelo Conselho Municipal de Inovação e em seguida é analisado novamente pelo comitê gestor do Programa de Incentivo à Inovação para analisar a viabilidade financeira do projeto inscrito. O resultado é disponibilizado no Diário Oficial do Município, site do programa e via email para o endereço cadastrado no sistema. Em seguida, a empresa está apta a buscar investimentos de empresas que possam atuar como “incentivadoras”, como são chamadas as empresas que aportam financeiramente os projetos dentro do programa.

É o segundo ano que o programa está em ação, após regulamentação da lei, via portaria e decretos municipais. Em 2018, o programa recebeu investimento de 800 mil reais, resultando em 7 startups aprovadas. “A ideia do programa é apoiar financeiramente, ideias que sejam inovadoras e capazes de resolver problemas ou demandas reais da cidade de Florianópolis ou de qualquer cidade do mundo, mas que estejam sediadas aqui, gerando empregos e renda”, explica o superintendente de Ciência,Tecnologia e Inovação, Marcus Rocha.