Plataforma de negócios criada durante a pandemia apresenta crescimento de 46% no volume de usuários

08 de Outubro de 2021

No período da pandemia a digitalização tornou-se essencial para a sobrevivência dos relacionamentos comerciais

Trender Network é um exemplo de negócio que proporciona a  resolução de desafios recorrentes na indústria através do meio digital. Em um momento ainda incerto para a economia, começar o dia com um report completo sobre os últimos movimentos de tendências e produtos do setor de moda é um diferencial interessante para profissionais e empresas do segmento.

A plataforma, que surgiu com o propósito de conectar todas as pontas da cadeia têxtil, é exemplo de negócio que cresceu durante a  pandemia, quando a digitalização tornou-se essencial para a sobrevivência dos relacionamentos comerciais.  Com a Trender, profissionais da indústria da moda encontram facilmente mais de 2000 tipos de produtos, desde tecidos até softwares, e interagem com as principais tendências e boas práticas do setor. As confecções podem se cadastrar gratuitamente para a pesquisa de materiais, enquanto a mensalidade para profissionais estilistas, que buscam reports de tendências, é de R$ 69,90.

Ludmilla Fonseca, fundadora da empresa, afirma que, "As empresas e profissionais perceberam que a digitalização é um caminho sem volta, em que há muito mais facilidade para se buscar parceiros de negócios e apoio profissional, tornando o encontro presencial muito mais assertivo. Quando marcada uma visita, depois de interagir  em nossa plataforma, a confecção já sabe o que precisa e isso acaba otimizando o tempo  de todos os envolvidos.Ou seja: temos o propósito de otimizar o trabalho do estilista ou do gestor da empresa de moda, dando a ele mais rapidez na identificação de produtos, fornecedores e tendências”, diz. A percepção da executiva se reflete nos números de adesões à plataforma da Trender. No  primeiro semestre do ano, o crescimento do volume de usuários foi de 46%.

 

Fashiontechs
Com o fortalecimento do comportamento digital do consumidor final e das próprias empresas da indústria de moda, o mercado vê o surgimento das chamadas fashiontechs, que são empresas que, assim como a Trender, focam em soluções digitais para melhorar a produção, o relacionamento da cadeia e as entregas para o consumidor final.

Um estudo da Distrito mostrou que já existem 60 startups dedicadas exclusivamente à  moda no país e outras 250 com soluções para o setor. “Acredito que essa entrega  personalizada de soluções para a realidade do executivo da indústria têxtil é um grande  diferencial. Nossa ferramenta de busca é a forma  de aproximar digitalmente a cadeia, proporcionando negócios rentáveis e rápidos,  quebrando barreiras. E ninguém vai querer retornar aos desafios de antes da pandemia”,  finaliza Ludmilla. 
 

Notícias Relacionadas