Publicidade
Hospedagem inteligente: “Airbnb mexicano” adquire a Roomin, de Florianópolis
08 de Dezembro de 2021

Hospedagem inteligente: “Airbnb mexicano” adquire a Roomin, de Florianópolis

Mercado turístico da Ilha foi considerado estratégico pelos compradores

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

A Casai, startup latino-americana de hospedagem inteligente, acaba de anunciar a aquisição da Roomin em Florianópolis e a expansão de sua operação para a capital catarinense.

A proptech fortalece sua presença no mercado brasileiro com um modelo de negócios que visa a entregar mais rentabilidade para os proprietários de imóveis e uma melhor experiência para o hóspede. Com esta movimentação, todos os apartamentos da Roomin – espalhados pelo Centro, Jurerê, Campeche, Ingleses, Cachoeira do Bom Jesus, Trindade, Pantanal e Córrego Grande – passam a integrar o portfólio da Casai até o final do ano.

Daniel Hermann, diretor de expansão da startup latino-americana destaca que, “A chegada da Casai à Florianópolis é estratégica para o posicionamento da empresa no Brasil visto que, além de ser um destino turístico importante, a cidade é um polo nacional de inovação. A aquisição da Roomin, que está em crescimento acelerado e é detentora de um dos melhores portfólios da região, vai ao encontro do rápido processo de expansão da Casai. Além disso, sabemos que o fator localidade é fundamental para garantir uma boa experiência ao hóspede final e a Roomin está presente nos melhores bairros da Ilha”.

 

 

Modelo de negócios
O modelo de negócio da startup consiste em oferecer apartamentos exclusivos, com design único e funcionalidade smart home, e gerenciados por meio de dispositivos, equipados tanto para estadias curtas como de longo prazo.

Segundo levantamento oficial do Ministério do Turismo, Florianópolis foi uma das viagens nacionais mais buscadas e entrou para a lista de destinos tendência para 2021. Com a pandemia e a mudança dos formatos de trabalho, a cidade também passou a ser considerada um dos melhores destinos para os nômades digitais. Isso porque, além do potencial turístico, de acordo com dados da Prefeitura de Florianópolis, o setor de tecnologia e inovação representa 14% do PIB da cidade, com mais de 4 mil empreendimentos da área instalados na capital catarinense. Assim, a região apresenta um dos maiores mercados para startups do sul do país e está entre as 32 melhores cidades para investimentos tecnológicos no Índice de Cidades Empreendedoras.

“Buscamos unir esforços para entregar a melhor experiência em hospitalidade a nível global, com foco no usuário final. Com a continuidade da equipe, a Roomin vai continuar entregando a melhor experiência tanto para os hóspedes como para os proprietários de imóveis, mas com a escala e a tecnologia da proptech latino-americana. Nosso objetivo principal é criar espaços e experiências que surpreendam e façam as pessoas se sentirem em casa, ao mesmo tempo em que maximizamos o retorno aos investidores”, explica Walmir Junior, CEO da Roomin.

 

Publicidade
Publicidade