Governo Federal reforça Polícia Militar de Santa Catarina com robô antibomba

15 de Janeiro de 2020

Iniciativa contou com cerimônia realizada no Comando-Geral da PM, na tarda da última terça-feira (14)

Em cerimônia realizada no Comando-Geral da PM, na tarda da última terça-feira (14), o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) recebeu reforço com a transferência definitiva da posse do robô antibomba Teodor para a corporação. 

O encontro contou com a participação da governadora em exercício, Daniela Reinehr, que ficou responsável por intermediar a cerimônia. Também participaram da solenidade o secretário nacional da Segurança Pública substituto, Freibergue Rubem do Nascimento, o diretor da Força Nacional de Segurança Pública, coronel Antonio Aginaldo de Oliveira, o presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial, delegado Paulo Koerich, o comandante-geral da PM, coronel Araújo Gomes, e o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, Charles Alexandre Vieira.

Daniela agradeceu a doação do Governo Federal e afirmou que a máquina não servirá apenas para desativar artefatos explosivos, mas também irá ajudar na qualidade do trabalho policial e na preservação de vida dos agentes. “Esse equipamento será manutenido pelo Governo do Estado e agora vem de forma definitiva. Agradecemos à Senasp por ter feito essa cessão. O robô será essencial, pois é um equipamento que agrega muito não apenas na qualidade do trabalho do policial, mas também na Segurança Pública como um todo, ajudando a melhorar nossos índices”, disse.

O robô pode chegar a dois metros de altura, sendo controlado remotamente a até um quilômetro de distância do local da intervenção. A operação da máquina ficará a cargo do Comando de Operações de Busca, Resgate e Assalto (Cobra), do Bope. 

Segundo Freibergue Rubem, a conquista do robô se deve aos padrões de excelência na área de Segurança Pública de Santa Catarina. Para ele, a política catarinense, com o Colegiado Superior, é destaque em nível nacional. 

O comandante Araújo Gomes comenta: “O robô leva o nosso esquadrão antibombas a um novo patamar, semelhantes às principais forças do mundo que atuam com esse tipo de problema. Tudo isso é fruto do trabalho de cooperação do Governo do Estado com o Governo Federal”.

O presidente do Colegiado de Segurança Pública destacou, ainda, a queda dos índices criminais de Santa Catarina e o desafio das instituições de segurança em mantê-los e melhorá-los. “Todo equipamento que venha para agregar no trabalho das forças de segurança é bem-vindo. Nosso Estado tem apresentado queda nos índices de criminalidade e nosso dever é manter isso”, disse.

militar sentado à mesa em frente a um prédio enquanto comanda robô

Notícias Relacionadas