Espécie humana sobreviverá às mudanças do planeta?

26 de Junho de 2018

Professor catarinense diz que esta resposta não teremos tão cedo

O Professor Gil Karlos Ferri é Historiador pela UFSC e Mestre em História Ambiental na UFFS-Universidade Federal da Fronteira Sul, Chapecó-SC, garante  que não teremos tão cedo essa resposta, apenas, na melhor das hipóteses, ecos de um passado que pode alertar e instruir a humanidade.

De acordo com Professor Ferri, o atual desafio dos historiadores é extrair sentido do complexo funcionamento entre o mundo natural e a cultura humana, possibilitando novos conhecimentos, reflexões e relações mais sustentáveis. Afinal, o passado alerta e ensina.

História ambiental
A História é uma das mais amplas áreas do conhecimento, podendo se ocupar do entendimento de todas as atividades humanas ao longo do tempo. Uma das possibilidades para se entender o passado é através da história ambiental, um viés de pesquisa que articula as ciências naturais com as ciências humanas e considera o meio ambiente como agente ativo na História, visto que as pessoas organizam suas vidas relacionando-se com o mundo natural.

O meio ambiente e a indústria
Na terça-feira, 19/06, Gil Karlos Ferri defendeu sua dissertação de mestrado em História Ambiental na Universidade Federal da Fronteira Sul, em Chapecó." Aproveitei a presença do presidente da FIESC, Glauco José Côrte, e conversei com ele sobre a importância das pesquisas científicas para a inserção de práticas mais sustentáveis na indústria catarinense. Glauco entende que a questão ambiental é um desafio contemporâneo do qual nenhuma empresa poderá se esquivar, por isso, a parceria entre instituições e projetos de ensino, pesquisa e extensão com o setor produtivo sempre será um bom caminho na busca pela sustentabilidade econômica e socioambiental", reflete o professor Ferri.