Doutorando da UFSC está entre os vencedores do prêmio do governo alemão de ciência e sustentabilidade Green Talents

04 de Outubro de 2019

Marcelo Menezes e Luisa Corlat destacaram-se na competição entre 837 candidatos de mais de 97 países

Neste mês, o governo da Alemanha promove em Berlim o encontro entre jovens cientistas com a elite alemã de pesquisadores das áreas da ciência e da sustentabilidade. O intercâmbio de ideias é base para futuras cooperações com o país, por meio da competição Green Talents que é realizada todos os anos pelo Ministério Federal da Educação e Pesquisa da Alemanha (BMBF), representado pela Ministra Anja Karliczek.

Um júri formado por renomados especialistas alemães selecionou para esta edição 25 cientistas promissores entre 837 candidatos de mais de 97 países. Pela primeira vez na competição, Camarões, Líbano, Marrocos e Papua Nova Guiné estão entre os países de origem dos vencedores -, que encaminharam suas iniciativas para o concurso em maio deste ano. Neste ano, celebra-se o aniversário de 10 anos do programa sob o tema "Smart Green Planet – Solutions for a Sustainable Future". Os perfis individuais dos pesquisadores selecionados e seus projetos podem ser acessados pelo site..

Entre os brasileiros, o florianopolitano Marcelo Menezes Morato, 24 anos, com o projeto que tem foco no controle e na supervisão de microrredes renováveis baseadas na Indústria da Cana-de-Açúcar brasileira. Seu trabalho de pesquisa investigou como esta indústria poderia constituir uma alternativa viável para o futuro da geração de energia no Brasil, por meio do uso de seus bio-resíduos (bagaço, palhiço, vinhaça) combinados a sistemas renováveis externos (painéis fotovoltáicos e turbinas eólicas). Esta ideia garantiria aumento da eficiência e da sustentabilidade destes sistemas e poderia servir como planejamento estratégico para o desenvolvimento do País, dado a proporção da indústria sucroalcooeira. Doutorando em Engenharia de Controle e Automação pela Universidade Federal de Santa Catarina, Marcelo impressionou a bancada alemã de especialistas com sua abordagem prática para tornar a integração de fontes de energia renovável possível e menos propensa a erros. A Engenharia de Controle e Automação é de grande importância para a as matrizes energéticas do futuro, com fontes de energia diversificadas, pois projeta os sistemas de integração e coordenação destes geradores múltiplos.

Além dele, a pesquisadora de Vitória (ES), Luisa Cortat Simonetti Gonçalves Coutinho, 31 anos, doutoranda dupla titulação em Direitos e Garantias Fundamentais pela Faculdade de Direito de Vitória (FDV) e em Direito Internacional Ambiental, pela Universidade de Maastricht (Holanda), destacou-se na competição com um projeto de pesquisa que analiza iniciativas legislativas, privadas e corporativas, para reduzir a poluição plástica nos oceanos. Luísa analisou treze instrumentos e protocolos internacionais já existentes - tanto das chamadas hard law quanto das chamadas soft law.

Em sua 10ª edição, o concurso Green Talents oferece uma plataforma para que jovens talentos da pesquisa de todo o mundo compartilhem os seus projetos nas áreas da ciência e desenvolvimento sustentável. As iniciativas são reconhecidas pela capacidade inovadora de tornar a sociedade mais sustentável, abrangendo diversas áreas da economia com ideias criativas capazes de responder as questões atuais mais urgentes sobre proteção ambiental e sustentabilidade. Essas questões, bem como os desafios enfrentados pelo meio ambiente em geral, exigem cooperação científica internacional.

Notícias Relacionadas