Digital Favela expande atuação para aldeias e influenciadores indígenas

13 de Maio de 2021

Empresa quer conectar marcas a influenciadores digitais indígenas

 

A Digital Favela, plataforma online que conta com influenciadores das favelas do país, agora passa a ter também centenas de representantes nativos de territórios indígenas, um grupo de grande representatividade cultural e de consumo.

A expansão conta com apoio da CUFA (Central Única das Favelas), que já atua ativamente em diversas aldeias, facilitando o recrutamento dos chamados MICs (microinfluenciadores comunitários) de mais esse importante universo. Com isso, a Digital Favela insere na sua base, de imediato, mais de 500 influenciadores indígenas espalhados pelos principais polos do Brasil, com destaque para nomes já consolidados, como Tukumã Pataxó - que responderá como parceiro institucional e porta-voz do projeto para a interlocução com indígenas de todo o País.

Celso Athayde, co-CEO da Digital Favela ao lado de Guilherme Pierri destaca que, “Os povos indígenas carregam não só uma enorme bagagem histórica e cultural, mas também são grandes geradores de negócios, consumindo e influenciando no consumo de diversos produtos e serviços. Assim como tantos outros no Brasil, eles são um nicho de enorme potencial para marcas e empresas dos mais diversos tamanhos e segmentos".

 

 

“Estamos trazendo esse mundo digital e sua rentabilidade para dentro das aldeias. A profissão de influenciador digital nas comunidades indígenas cresce cada dia mais. Estamos demarcando nossas terras e ocupando telas”, reforça Tukumã Pataxó.

“Essa iniciativa tem como principal objetivo desmistificar alguns dos grandes tabus históricos enfrentados pelos povos indígenas, mostrando sua força, seus hábitos digitais e sua convivência social. É mais uma quebra de paradigma que a Digital Favela promove no mercado de influência, trazendo ainda mais diversidade, inclusão e uma nova opção ao mercado publicitário”, complementa Pierri.

A Digital Favela utilizará sua plataforma de inteligência artificial como hub de conexão entre o universo dos MICs indígenas e das marcas, permitindo a identificação e realização de campanhas com e para esse público de forma mais assertiva, nativa e verdadeira, assim como já é feito dentro das favelas de todo o Brasil.

 

Sobre a novidade
A novidade será apresentada por meio de um vídeo-manifesto filmado pela Banana Web Films em aldeias nativas e coproduzido por influenciadores como Kefas e o próprio Tukumã Pataxó. Com o tema #OPoderDaAldeia, a comunicação reforça a cultura indígena, o poder de influência e a potência digital que o indígena tem. A trilha sonora, a cargo da Deck9 Content, mistura cantos tradicionais, captados diretamente nas aldeias, com a batida que embala os bailes nas periferias.

 

Notícias Relacionadas