De smartphones a piscinas: plataformas de aluguel ganham cada vez mais adeptos no Brasil

15 de Julho de 2021

 

Os modelos de negócios de assinaturas de produtos e serviços estão ganhando cada vez mais adeptos no país. Para quem busca consumir de forma mais barata, com qualidade e com o desapego da compra, os planos de assinaturas de aluguel são uma excelente opção. 

Tendência
Apostando nesta nova cultura de consumo, a startup mineira
Allugator conquista cada vez mais adeptos em sua plataforma online para aluguel de smartphones do Brasil. Nela, o cliente pode adquirir um plano anual para sempre ter acesso aparelhos de última geração, pagando 60% mais barato, se comparado com a compra do produto em uma loja convencional.

Já a plataforma Boomerang surgiu para que os clientes deixem de comprar itens que  não vão usar com tanta frequência, ou mesmo para que descubram um novo hobby pagando muito menos. O internauta pode escolher o produto, o tempo que planeja ficar com ele e calcular o frete para a entrega. Uma mangueira de jardim pode sair por R$ 2,47 ao dia. Já uma lavadora de alta pressão, por até R$ 8,00 a diária. Já para quem aluga, é a oportunidade de ganhar mais vezes com um único item.

Piscinas
Inspirada no modelo de negócios dos EUA, onde o aluguel de piscinas já é um sucesso, a plataforma
Do Vizin permite alugar piscinas em diversas regiões do Brasil. A diária de uma casa com piscina em uma região nobre de São Paulo custa, em média, R$ 500 ao dia. Os anfitriões da plataforma cobram, em média, R$ 80 a hora para uma reserva de até cinco pessoas. Em seis horas, o anfitrião gera uma receita similar ao que ganharia em 24 horas em plataformas de aluguel por temporada. 

Esses modelos de Economia Criativa proporcionam formas diferentes de consumo, proporcionando valores mais acessíveis, mudando hábitos e, a longo prazo, moldando o comportamento de toda uma geração.

Notícias Relacionadas